Destaque Mulheres Negras

Perseguida, única negra em concurso de beleza diz: “Represento os pretos!”

loiras

 

Por Douglas Belchior, com informações da Iconoclastia Incendiária

A foto acima traz as candidatas participantes do Concurso para Rainha da 77ª Festa das Flores de Joinville, em Santa Catarina. São 18 concorrentes e apenas uma negra, a jovem Haeixa Carolina Pinheiro dos Passos, que relatou em sua rede social ter vivido a semana das mais turbulentas, cheia de perguntas, dúvidas e com muitas críticas negativas”.

O fato de ser uma mulher negra disputando o posto de rainha com o grupo étnico hegemônico da cidade despertou ódio de alguns grupos, que passaram a questionar a origem da candidata e o fato de ela não ter nascido em Joinville. Sobre eu não ser de Joinville, no regulamento do concurso não pedia que fosse joinvillense, pedia apenas que residisse na cidade no mínimo há 1 ano. Eu resido há 4”, relata a jovem.

Uma página racista no Facebook, denominada “Orgulho de Ser Branco” iniciou uma campanha para “estragar os planos” e pediu voto para uma outra candidata – branca, óbvio.

OrgulhoBranco

A cidade de Joinville é realmente linda. De acordo com a descrição da FanPage Iconoclastia Incendiária, “cheia de florestas encrustadas em focos da cidade e sambaquis que preservam a história dos antepassados”, mas registra muitos episódios de racismo e tem “um ninho de nazistas, integralistas e separatistas”.

De fato, não faltam situações e denúncias de racismo e intolerância contra negros desde a fundação da Colônia Dona Francisca, na primeira metade do século XIX, por famílias luso-brasileiras e suas dezenas de africanos escravizados, passando pela massiva colonização alemã, com participação suíça e norueguesa, até a chegada em nossos dias. Não faltam relatos de racismo, como no caso da universitária Luana Vilma da Rosa, no caso de complacência da Univille com organizações de inclinação nazista na cidade, ou aos resquícios de organizações nazistas no Estado, além de registros em Blogs e trabalhos acadêmicos.

A partir desse histórico, não é de se estranhar a presença de uma única e corajosa candidata negra como pré-selecionada à disputa desse concurso.

Haeixa
Haeixa Pinheiro, única candidata negra à Rainha da Festa das Flores de Joinville – 2015

Eu me represento, eu represento aqueles que acreditam em um mundo melhor, represento os “pretos”, represento a miscigenação brasileira, represento o Sul, o Norte e o Nordeste, EU REPRESENTO O BRASIL! “

Haeixa Pinheiro – Perfil do Facebook

O Jornal “A Notícia” resolveu organizar uma enquete que, ainda que informal – já que não determinará a ganhadora – tem servido como impulsionador da polêmica.

Acesse a enquete aqui.

Segundo o jornal, a enquete ficará no ar até a véspera da definição do concurso, que se dará no dia 18 de novembro, às 20 horas, na praça gastronômica do evento.


Publicidade colaborativa

Presenteie camisetas da Uneafro-Brasil

A Uneafro-Brasil está com novos modelos de camisetas engajadas e temáticas de valorização da cultura negra brasileira. Conheça e faça seu pedido. Com isso, além de adquirir um produto de qualidade, beleza e com uma mensagem de consciência negra, de quebra contribui para o auto-financiamento do trabalho sócio-educacional promovido pela Uneafro nas periferias de São Paulo e do Brasil.

Valor único para todas as peças, R$ 30,00 + frete.
Tamanhos (P, M, G ou GG), medidas e quantidades devem ser informadas no campo de descrição do produto.

Conheça esses e outros modelos e faça seu pedido AQUI

 

1185010_161445260720070_1710572108_n943354_161445417386721_1327929719_n 541394_161445327386730_92739506_n  150696_161445367386726_1458581424_n1230010_161445250720071_94091394_n8312_161445217386741_536225636_n1229958_161445210720075_2009434214_n      994828_161445347386728_151713548_n

Você também pode gostar