Cultura Religião

Negritude e religião é tema de debate na Zona Leste de SP

Encontro trará investigação sobre racismo religioso e o papel da comunidade negra no catolicismo, protestantismo e nas religiões de matriz africana. Acontece neste sábado, 28/01, às 14h00 no CEU Lajeado – Guaianases

Por Aloysio Letra

 

Janeiro é mês de negritude e religião. Em Janeiro de 1835 os malês (muçulmanos) organizaram a “Revolta dos malês” na Bahia, uma mobilização de escravizados negros de origem islâmica contra os senhores BRANCOS. Em São Paulo este mês marca a fundação da Irmandade do Rosário dos Homens Pretos, organização negra da Igreja católica, ou ao menos uma organização utilizada para se ter negros convertidos a essa religião. Também neste mês, dia 21 de Janeiro comemora-se o Dia Nacional de Combate à Intolerância Religiosa, que foi oficializada em 2007 para rememorar o dia do falecimento da Iyalorixá Mãe Gilda, do terreiro Axé Abassá de Ogum (BA), vítima de intolerância por ser praticante de religião de matriz africana.

O NEGRUME convida todxs para a roda “Negritude e religião”. Discussão importante, já que porque pessoas ignoram a violência que os povos de Axé sofrem, não sabem que o cristianismo tem ligações profundas com a África, ou mesmo sabem que Jesus Cristo foi um homem NEGRO.

O racismo contra pessoas negras toma as mais variadas formas em nossa sociedade e é preciso discutir sobre racismo religioso e EXPROPRIAÇÃO cultural na religião.

As exposições e provocações iniciais ao debate ficarão por conta dos seguintes convidados:

JÔ FREITAS, atriz e poetiza. Idealizadora do Sarau Pretas Peri e poeta residente do Sarau das Pretas;

ARIELE CAMPOS, advogada, membra do Fórum de Religiões de Matriz Africana Zona Sul e Kizomba Nacional articulação pela vida das juventudes de terreiro e matriz africana;

ANDRÉ DIAS, do templo Espírita de umbanda tia Benedita da Bahia e Ogum sete ondas.

ALOYSIO LETRA, artista e militante negro membro da Igreja Batista da Liberdade.

Sábado, 28/01, às 14h00 no CEU Lajeado – Guaianases

Como chegar: Descer na estação Guaianases da CPTM e pegar a lotação Jd. Fanganiello.

APOIO CULTURAL: Programa Agente Comunitário de Cultura / Secretaria Municipal de Cultura / CEU Lajeado

 

Fotos - Roger Cipó

Fotos – Roger Cipó

 

Negrume, cultura e consciência negra

Na luta negra por liberdade e afirmação da cultura e resistências negras, historicamente negros da diáspora e negros da África caminham, marcham ou cortejam as ruas e seus ancestrais. Hoje, após a globalização do racismo contra pessoas negras, se faz necessário manter essa tradição de ocupar as ruas em prol da consciência negra.

No Brasil os afoxés na Bahia e Pernambuco, os maracatus em Alagoas, Ceará e Pernambuco e as congadas no Sudeste do país, cortejam as ruas saudando seus orixás e os reinados negros do Congo.

O projeto NEGRUME surgiu em Novembro de 2014 no bairro de Guaianases como um cortejo que homenageia as caminhadas e marchas da comunidade negra.

Negrume é uma mescla das tradições negras populares com a luta dos movimentos sociais negros. Firmamos batuques para a afirmação cultural e política da resistência negra contra o genocídio da população negra, contra o racismo estrutural, contra o mito da democracia racial e contra todas as mazelas originadas no preconceito de cor.

Em 2016 o projeto se estabelece também como um blog periférico e articula em Guaianases, periferia da zona leste, rodas de conversa sobre temas da cultura e consciência negra.
Nosso estandarte contra o racismo: Negrume!

NEGRUME promoverá periodicamente bate-papo com especialistas, militantes negrxs e artistas, sempre com participação atuante da nossa comunidade.

Acessem nosso blog:

https://negrume.wordpress.com/

Email: [email protected]

WhatsApp: (11) 9-9826-0365

Você também pode gostar