Escrita da história

Morre o líder da luta anti-Apartheid, Nelson Mandela

wpid-madela_camara_-620x330

Nelson Mandela morreu nesta quinta-feira, dia 5 de dezembro, com 95 anos de idade, aparentemente sem sofrimento, rodeado por sua família em sua casa. Ele passou os últimos 15 meses em uma luta quase contra doenças respiratórias.

O ícone da luta anti-Apartheid na África do Sul influenciou pensadores, militantes e cidadãos do mundo inteiro através de sua luta contra o racismo e pela igualdade racial. Seu ideal, sua prisão, seu retorno e a reunificação de seu país são exemplos raros no século XX e exemplares para nossa luta atual e futura.

A notícia foi dada ao mundo pelo presidente Jacob Zuma em rede nacional que o chamou de “pai da nação”. Seu discurso enfatizou a importância de honrar a memória do líder através da luta pela manutenção de seus ideais no presente.

Hoje, mais do que nunca, precisamos nos apropriar da história, da memória e das idéias de Mandela. Nossa luta se inscreve na sua tradição e a carrega adiante.

MANDELA, PRESENTE!

MANDELA, PRESENTE!

MANDELA, PRESENTE!

Para nos inspirar, um vídeo com trechos de alguns de seus discursos históricos na Assembléia das Nações Unidas:

 

 

E nasce um Imortal
———————-
O Orun está em festa
Mandela com honras é recebido
Sua coragem ninguém contesta
Entre mortais o dever cumprido.

Mandela nos deixa um legado
Lutou contra a segregação
Como castigo foi encarcerado
O Nobel da Paz, uma premiação.

Nas veias, o Sangue de Guerreiro
Mandela é símbolo de resistência
Se a discriminação ainda é um cativeiro
Temos em Mandela uma grande referência.

Apesar da morte, sua batalha não findou
Agora ele compõe o exército dos ancestrais
Seu heroísmo e glória a História marcou
Receba Mandela o terno abraço dos mortais.

Adriana Szmyhiel

 

ce106335-612f-455e-8f58-cd3819094a84

Você também pode gostar