Arte Cultura

Em cartaz: ‘Cartas à Madame Satã’ reflete afetividade de negros e negras

Foto: Roniel Felipe

Peça ‘Cartas à Madame Satã, ou Me Desespero Sem Notícias Suas’, estará em cartaz no Sesc Belenzinho, Zona Leste de SP, dias 2, 3 e 4 de Março, às 21h30

 

Com Cia. Os Crespos

Em seu quarto, um homem negro se corresponde com a figura mítica de Madame Satã. Fragmentos de histórias revelam, através das cartas, trajetórias e casos de amor numa cidade-país carregada de doenças, que mantém sob cárcere privado um jovem apaixonado. A personagem, em tom confessional, mescla a força do gesto com a delicadeza no discurso, buscando a cumplicidade do espectador para tornar público uma afetividade cercada de tabus.

Trata-se do terceiro espetáculo de uma trilogia da Cia. Os Crespos, ‘Cartas à Madame Satã, ou Me Desespero Sem Notícias Suas’. A montagem do texto contou com a colaboração de diversas pessoas que enviaram cartas ao grupo contando sobre suas experiências de vida. Na peça, o ator Sidney Santiago Kuanza utiliza dessas cartas para se comunicar com Madame Satã, transformista emblemático do início do século XX.

Com direção de Lucelia Sergio, direção musical e operação de Dani Nega e colaboração dos atores Luis Navarro e Vitor Bassi, as apresentações estão confirmadas para essa próxima quinta, sexta e sábado, 02, 03 e 04/03, às 21h30,  na Sala de Espetáculos I do Sesc Belenzinho. O vídeo abaixo deixa uma pitada do espetáculo.

Imperdível!

+ Os Crespos

Os Crespos é um coletivo teatral de pesquisa cênica e audiovisual, debates e intervenções públicas, composto por atores negros. O embrião da companhia foi um grupo de estudos formado em 2005 na Escola de Arte Dramática da USP, influenciado pela trajetória do Teatro Experimental do Negro (TEN) de Abdias do Nascimento. Era integrado por Sidney Santiago, Lucélia Sérgio, Mawusi Tulani e Joyce Barbosa, e dedicado à pesquisa sobre a presença negra no teatro. Em 2006 o núcleo tornou-se o grupo teatral Filhos de Olorum. No ano seguinte, adotou o nome Os Crespos e montou seu primeiro espetáculo, Ensaio sobre Carolina.

A estreia em 2007, com direção de José Fernando de Azevedo, primeiro professor negro da EAD-USP, era uma releitura do texto de Quarto de Despejo, de Carolina de Jesus. Depois de um ensaio aberto em Berlim, Ensaio sobre Carolina ficou em cartaz em São Paulo e no Rio de Janeiro até 2010. Com um projeto sobre essa peça, Lucelia Sergio da Conceição, membro do grupo, foi uma das 86 agraciadas do edital “prêmio Myriam Muniz”, da Funarte, em 2009.

Em 2014, o grupo lançou a revista Legítima Defesa, reunindo entrevistas, artigos e dramaturgia. No mesmo ano a companhia estreou o espetáculo ‘Cartas a Madame Satã ou me Desespero sem Notícias Suas’ que contou com a colaboração de diversas pessoas que enviaram cartas ao grupo contando sobre suas experiências de vida. Na peça o ator Sidney Santiago Kuanza utiliza dessas cartas para se comunicar com Madame Satã, transformista emblemático do início do século XX.

Serviço

Peça: Cartas à Madame Satã, ou Me Desespero Sem Notícias Suas
Datas: 02,03 e 04 de Março de 2017
Local: Sala de Espetáculos I – Sesc Belenzinho – Rua Padre Adelino, 1000, próximo Metrô Belém
Ingressos: Inteira R$ 20,00 – Meia: R$ 10,00
Limite de 4 ingressos por pessoa
Não recomendado para menores de 16 anos

 

Você também pode gostar