Menino negro é espancado e amarrado nu em poste na zona sul do Rio

Negro amarrado a poste

 

Por Douglas Belchior

 

Nu, orelha cortada com faca, marcas de espancamento no corpo, amarrado pelo pescoço em um poste na Avenida Rui Barbosa, no bairro do Flamengo, no Rio de Janeiro. Assim foi encontrado um adolescente negro, “acusado” de praticar furtos na zona sul carioca.

A situação foi relatada por Yvonne Bezerra, ativista de direitos humanos no Rio, através das redes sociais e teria ocorrido na noite da sexta-feira 31.

Depois de ter sido socorrido pelos bombeiros, que removeram a trava de bicicleta que o prendia, o adolescente contou ter sido abordado por três homens que se denominaram “Os Justiceiros” e usavam motos. Em nome da “justiça”, o trio espancou o jovem com uma facada na orelha. Depois, tiraram a sua roupa e o amarraram ao poste.

O Brasil mestiço e a carne mais barata do mercado

 

Poderia aqui discorrer sobre os vários significados da cena forte, inadmissível e ao mesmo tempo banal e naturalizada apresentada pela foto acima. Nossa realidade é tão perversa que não seria exagero dizer que esse adolescente “teve sorte”. Afinal, os grupos de extermínio aqui denominados “justiceiros” (quase sempre compostos por policiais e ex-policiais) não costumam ser tão bondosos. Seu modus operandi é outro: matar e, se possível, sumir com o corpo.

Não por acaso, é exatamente o perfil deste garoto, jovem e negro, o alvo prioritário da violência no país, em uma absurda proporção de 7 para cada 10 vítimas de assassinatos, conforme já relatei aqui diversas vezes.

Mas o sentimento de repulsa à naturalização racista da violência dirigida ao corpo negro foi mais bem relatado nos parágrafos que encontrei no BLOG do Controversias:

“Dia 2 de fevereiro, dia de Iemanjá. Enquanto o samba acontecia na Pedra do Sal, a poucos quilômetros dali, no bairro do Flamengo, puseram um negro nu preso pelo pescoço num pelourinho improvisado. Ele estava assaltando pessoas (ou foi o que disse quem publicou a foto). Pra servir de exemplo aos pretos ladrões. Recentemente, um caso semelhante aconteceu na praia.

Esse jovem não estava na Pedra do Sal ouvindo a alta poesia da música negra, tomando cerveja e conversando com seus amigos sobre o trabalho do mestrado porque tenha um delírio malévolo de assaltar pessoas, fruto de uma natureza mais maligna ou menos humana que qualquer pessoa, mas porque não existe espaço objetivo para dignidade e felicidade de todos no projeto capitalista, racista e violento de país que dirige o Brasil. Sem entender isso, não se entende nada e, facilmente, até mesmo sem perceber, se cai no colo dos fascistas.

Não existe vacina política histórica, nada está garantido e nada está assegurado; a humanidade se reinventa todos os dias. Repúdio absoluto e urgência de responder isso à altura. Não pode deixar naturalizar de jeito nenhum. Peço a todos que façam chegar a todas as organizações políticas, mandatos, movimentos e entidades democráticas de que tenham conhecimento.”

 

Leia também no Facebook da Carta Capital

 

197 thoughts on “Menino negro é espancado e amarrado nu em poste na zona sul do Rio

  1. Uma das cenas mais tristes que tive o desprazer de ver, que atraso pra humanidade…

    E muita gente vem comentando a favor da atitude dos “Justiceiros”, dá medo.

      • Leva pra sua casa e dê a ele uma vida digna. Se algum dia ele tiver a oportunidade de vencer na vida, estudar e ter um lugar modesto, porém digno, quem sabe ele não apareça novamente preso pelo pescoço,preso pela intolerância e violência, como faziam os Capitães do Mato.

      • Se errou deve ser punido, afastado do convívio livre com a sociedade. Mas o encarceramento pode oferecer o quê além de degradar ainda mais o pobre, já tão massacrado?

        Tosca justiça essa de uma sociedade que destrói a dignidade humana e espera que, de alguma forma, o indivíduo não se volte contra ela. Punir, na maioria dos casos, é recurso de quem não vê as causas da miséria humana.

      • Nao concordo em desnudar o assaltante, ele deveria ter sido entregue para à polícia. Porém , o mesmo está longe de ser um MENINO, conforme publica esta Revista. Nós cidadaos comuns, que nao temos dinehiro para contratar seguranças particulares, estamos à merce da bandidagem, sem mencionar os que dirigem este país.
        A Carta Capital ,deveria contratar o pobre menino !

      • BOA!!!!!!!!!!!!! kkkkk

        Aposto que o muleke era na verdade ”trabalhador honesto”. Deve ter apanhado de bobeira tadinho, voltava do trabalho sem dúvida nenhuma.

      • Ele esta errado, cometeu crimes, mas para tais existentem leis.. “ahh Débora mas as leis não funcionam..” e isso justifica aprovar uma barbárie desta.. Quer lutar corretamente? Vamos correr atrás de leis mais severas, e que sejam eficazes. O que são vocês que apoiam estas causas? filhos de Hitler? Descendentes de sangue impuro talvez.
        Se a punição desta causa foi aplicada corretamente, concordemos então com o terrorismo.. Eles têm uma causa e a defendem com diversos argumentos… estou indignada com o fato ocorrido. Este amarrado ao poste pode ser sim um bandido, mas ele nada mais é que idêntico aos que fizeram isto, a diferença talvez esteja no nível de instrução deles. Uma vergonha o ato e uma vergonha quem aprova tais atos.
        Att, Débora Oliveira Von Rondon – Da cor branca mas da raça humana.

        • talvez falte fofura na vida de muitos jovens. A fofura dos garotos dos comerciais de margarina, dos cãezinhos que usam jóias, dos bebês cujos pais dão uma caríssima festa de aniversário.
          Beligerância não lembra fofura, beligerância persistente não deve ser saudável prá ninguém.
          O que dói é ver que há tanta propaganda para se adquirir iPod, smartfone, maquiagem, tênis de marca, carros equipados, turismo, namorada de grife, roupa de grife, comida de grife .. e quando esses meninos revelam ter gosto pela coisa toda eles é que são os loucos.

    • Perdao, não quero sair a favor dos justiceiros até porque nem os conheço, tampouco suas obras… Mas não sejamos hipócritas… Até qdo isso? Ele não foi amarrado por ser negro ele está amarrado por fazer com os demais algo tão atroz quanto o que fizeram com ele, já que não quis não quis ir pra escola aprender algo, aprende com a vida, quem faz aqui paga aqui essa é a mensagem, agora sua raça não quer dizer nada porque como ele está cheio de brancos. Já fui vítima de assalto e passei por agressões terríveis e eram brancos, negros e pardos por uma carteira praticamente vazia e um relógio… O pais precisa de mudanças e não de gente dizendo coitadinhos enquanto eles só pensam em funk, maconha e roubar… Que sirva de exemplo… Pena ter que dizer isso no fundo me dói, mas quem passa a mão na cabeça deles podiam eram parar de demagogias e subir o morro e ensinar-los a ser sociáveis a vida é difícil para todos e somos responsáveis em lutar e vencer e não reproduzir como seres irracionais e esperar que tudo caia do céu…

      • E seria ele realmente o “culpado”? Vale a pensa refletir… responsável todos nós devemos ser por nossas ações, inclusive eles!!! Mas se o Estado sair de cena, o que será da sociedade “justiceira”?

          • Sou NEGRO com orgulho e não fui amarrado em nenhum poste por causa disso. Não vamos confundir as coisas (apesar de ser totalmente contra a Justiça com as próprias mãos). Em resumo: O Tema desta redação não é RACISMO.

        • Essa ação por incrível que pareça tem efeito, é tão simples como 2+2=4. Se um bandido é morto devido ao espancamento, ele nunca mais irá roubar, então é menos um para a estatística de crimes, sabe o que motiva a violência? deixar todos soltos, transformar o presídio numa faculdade do crime, os constantes apoiadores dos direitos humanos que estão afundando o país no lixo, há algo que incentive mais a violência do que apoiar ela como os direitos humanos fazem? se estão reclamando da população, simples, mudem as leis, melhorem o código penal, melhorem o sistema carcerário, melhorem o sistema educacional, parem de continuar achando chifre na cabeça de cavalo com esses discursos fantasiosos, não leva a nada. Pode ter certeza de que se fosse um político de gravata cor branca, a população teria mais ódio ainda.

      • E quem passa pelo descaso do Estado, com falta de educação, com falta de incentivo a cultura e ao lazer que tire muitas crianças dos braços de bandidos ou que tirem jovens da bandidagem? O Estado e negligente, e omisso. Eu entendo sua revolta, mas se pensarmos assim, voltaremos a barbárie e a máxima de “olho por olho”. Não so você e vítima. Todos somos inclusive muitos que são linchados nas ruas Brasil afora. A questão e que nós queremos nos trancar numa redoma e que dane o “resto”. Sociedade injusta, Estado fracassado em políticas públicas assaltaram você.

      • concordo plenamente!! ele devia ter feito algo muito pior do que fizeram com ele, hipocrisia é fogo, se um policial bate nele, é ruim, se outra pessoal bate nele, é ruim, se ele MATA outra pessoa, ainda assim é coitado que não teve oportunidade. vão se ferrar..

      • Certíssimo Malves. Não se trata de incentivar a justiça popular nem o linchamento, mas se a justiça é inoperante e a polícia impedida de agir, nada mais nos resta. Acho que cada defensor de bandidos deveria adotar um e ensinar-lhe a honestidade e ética. Contra a vingança e linchamento mas a favor da preservação da vida dos inocentes.

      • Você deveria ter um pouco de Deus no coração!Quando Cristo veio a este mundo,veio com o propósito de perdoar pessoas como nós,pessoas como eu,ele e você.Ninguém tem o direito de atirar a primeira pedra em quem quer que seja,por mais erros que tenha cometido.Por que só o que nos diferencia deste cidadão são os erros que cometemos todos os dias e que não somos julgados dessa forma tão desumana.A palavra do Senhor nos diz:Amai ao teu próximo como a ti mesmo! Perdoai a quem vos ofende.Você deve estar pensando:mais que hipócrita! Mas saiba que não é hipocrisia também estou sujeita a estes criminosos tanto quanto você,mas não cabe a mim julgá-los para isto existe justiça.Entregue-o nas mãos de Deus.Perdoe-o!!!!

    • crime é o que esses bandidos fazem com as pessoas corretas, nunca vi esse pessoal dos direitos humanos vir a publico ser solidario pela familia da jovem que foi estuprada e morta.
      queria ver se essa mulher dos direitos humanos tivesse alguem proximo, sofrido nas maos desses bandidos, se ela iria cuidar do “coitado” amarrado e espancado. isso é hipocrisia.
      bandido bom é bandido surrado, humilhado e depois morto. meu dinheiro fica sustentando esse bando de vagabundo na prisão.. vai la na cadeia cuidar dos tadinhos que estão lá…

    • Esse pessoal defendendo os “justiceiros” sao monstruosos. Nao se combate crime com crime, ponto final. O que os tais “justiceiros” fizeram eh crime sim, previsto na lei, e eles devem ser punidos.

      Caros co-cidadaos defensores desse tipo de atitude: nosso pais jah tem leis que devem ser respeitadas. Quando um individuo quebra a lei, isso nao da a ninguem o direito de tambem quebra-la. Isso eh uma questao tecnica, nao eh assunto aberto a discussao. Se quiserem que essas atrocidades sejam aceitas, lutem por mudarem as leis e permitirem que grupos de “justiceiros” possam cometer atrocidades a vontade. Alias, nao sao justiceiros: sao criminosos.

      • Leva ele pra sua casa, quem sabe quando vc chegar de um longo dia de TRABALHO, vc encontre seus familiares mortos, pois ele é “di menor” e a lei passa a mão na cabeça dele.

        “Di menor”, após primeiro delito, deve responder como maior de idade.

        • “Leva para casa” nao denota qualquer significado. Conota a profunda frustraçao de quem o diz.

          A questao nao estah “aberta para debate”: o que os “justiceiros” fizeram eh crime e ponto final. Se uma pessoa comete um crime, existe a policia para lidar com isso. Se a policia e a justiça nao funcionam, nao significa que as pessoas possam simplesmente fazerem o que bem entenderem para “obter justiça”.

          O resto da sua resposta eh ridiculo: se matarem minha familia, claro que vou ficar revoltado, mas a puniçao do criminoso nao vai mudar nada a tragedia. O criminoso precisa ser punido nao por vingança, mas porque como sociedade concordamos, atraves das leis, nas regras de convivencia. Seu comentario nao faz sentido, eh pobre e triste.

          A lei nao passa a mao na cabeça de ninguem. Voce disse isso por pura poesia, porque acha bonito dizer.

          Se voce acha que alterar a maioridade penal vai mudar alguma coisa nas nossas taxas de violencia, lute por essa causa, candidate-se, vai lah! Mas sugiro o seguinte: colete muito bem os dados de violencia antes e depois da mudança da maioridade penal. Quando pudermos comparar os numeros, poderemos discutir se nossa criminalidade tem qualquer relaçao com a maioridade penal. Depois disso, poderemos ou descançar em paz, ou buscar pelas verdadeiras origens da nossa violencia, ou diminuir ainda mais a “maioridade penal”.

          • Ola Paulo.
            Seu comentário retrata um lado muito infame da sociedade. Quando você fala indaga se a diminuição da maioridade penal resolveria o problema da criminalidade, você abre a possibilidade de se questionar se o abrandamento da execução das leis penais resolveria o problema da criminalidade. Talvez você apenas repita o que ouviu na faculdade, de um professor que não sabe direito de onde isso surgiu. Você e seu professor e o canalha que inventou esse movimento patético de defender bandido estão completamente errados. Talvez você seja um advogado que ganha uma boa grana para defender esses malditos. Se é isso você tem pelo menos um motivo, e um mal caráter. Mas se você não ganha nada em defender esses bandidos e mesmo assim os defende, você é apenas o bobo útil da hora.
            A punição para o crime deve ser tão terrível que o criminoso sinta calafrio so de pensar em cometer novamente algum crime. Se não for assim a sociedade vai se transformar nesta bosta onde os heróis são humilhados e os bandidos são exaltados.

          • A Declaração Universal dos Direitos Humanos e seu texto, foram criados para que não houvesse mais, um abuso do estado contra o cidadão, como um dos exemplos temos o fato que na Alemanha do 2º reich o cidadão, simplesmente por não ser ariano, era criminoso. Veja que, quando alguém cerceia o direito do outro de princípios fundamentais, estes perdem o direito à igualdade, senão vejamos: art. 1º, incisos da carta magna de 1988: II – a cidadania; III – a dignidade da pessoa humana; IV – os valores sociais do trabalho e da livre iniciativa; Também cito o importantíssimo art. 5º: Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito À VIDA, À LIBERDADE, À IGUALDADE, À SEGURANÇA E À PROPRIEDADE, nos termos seguintes… Vamos observar que, todos nós temos o direito à vida, propriedade, dentre outros. Se um criminoso cerceia este direito de outro cidadão, trabalhador, sofredor, pagador dos mais altos impostos do mundo, aquele, perde parcialmente seus direitos fundamentais, como exemplo o direito à liberdade quando é condenado a uma pena privativa de liberdade. Como pode este CÂNCER, ser tratado como um igual, se é diferente? Não podemos desprezar outro princípio do direito, o da austeridade, que diz que os iguais devem ser trados como iguais e os diferentes como diferentes. Exporei um ponto. O deficiente físico, a gestante, lactante, idoso maior de 60 anos, possuem o direito de prioridade em filas como diz a LEI Nº 10.048, DE 8 DE NOVEMBRO DE 2000. São tratados assim, por estarem em condição diferente de outros cidadãos. Como pode então o criminoso que infringe direitos fundamentais de outros cidadãos, como exposto acima, ser tratado como igual se é diferente? Devem eles, ter tratamento diferenciado, devem ser punidos, e julgados como tal. A constituição de 1988 diz, que todos somos iguais; em linguagem simples, a vida de um latrocida, tem a mesma valia que a de um homem comum (comum no âmbito jurídico) que não comete crimes, e nem cerceia o direito à vida de outro cidadão. Se este latrocida, que deve ser tratado pelo estado como igual não pode sofrer pena de morte, mata por exemplo dois seres humanos livres de condutas ilibadas, perdemos então o princípio da igualdade, pois a vida daquele teve mais valia à destes dois. Como podem então vocês, condenarem a lamúria, a insatisfação daquelas não mais aguentam o descaso do estado? Como podem vocês acharem que o estado está sendo justo com todos os trabalhadores que dia após dia cerceiam o direito ao lazer, outro garantido pela constituição, com suas famílias, para proporcionar mais proventos a esta? Como podem achar condenável que pessoas como estas, guerreiras, respeitem as leis deste estado que trata o latrocida como um trabalhador? Penso que se o estado errou durante a criação do indivíduo criminoso, não acertará ao não reeduca-lo e ainda assim, introduzi-lo à sociedade sem quaisquer garantias. Vc falou tão mal do comentário dela, mas e aí? De imediato, sem a mesma história de educação e oportunidade, o que vc sugere?

          • Caro Paulo,

            A maior parte do seu comentário está correto, mas quando vc disse que a lei não passa a mão na cabeça de ninguém eu só pude pensar em que país vc vive que não seja o Brasil, olha lá no jornal a fila de advogados que existe pra soltar bandido. É muito fácil falar de barbárie quando esses marginais fazem pior. Se é a população que espanca, a população é covarde e criminosa, se o policial dá uns tapas e acerta um tiro na perna, o policial abusou da autoridade, mas se eles matam para roubar, eles são inocentes que só mataram porque não tiveram oportunidade e educação. Faz o seguinte se é falta de educação o problema, vão ao plenário ensinar nossos políticos o b-aba, com certeza eles só são assim por falta de ensino.

        • Ola Debora.

          Quando eu vejo a mentalidade dos nossos co-cidadaos por aqui, sou tomado por desespero.

          Olha essa tal “Joice”. Ela sequer me conhece, tem algum recalque com faculdade, pois nao gostou do que eu disse, e logo viajou na maionese, “adivinhando” a minha vida para xingar o “conceito de professor”. Fica clara a mentalidade preconceituosa: sequer me conhece, nao sabe se estudei ou deixei de estudar, se jah vi ou vivi violencia, mas ela assume o que lhe convem. A mente preconceituosa atua dessa forma, eh doentio.

          E soh cuspiu odio, o comentario dela eh miseravelmente triste e violento. Ela nao enxerga a propria violencia.

          Muito triste, os comentarios nos outros artigos sobre o assunto estao ateh piores. E pior: nao enxergam o racismo e o emblema que esse rapaz no poste representa na nossa historia.

          Somos um povo muito burro.

          • Compartilho do seu desespero, Paulo. É realmente aterrador concluir que estamos, em pleno século XXI, de volta aos tempos da barbárie.

          • Caro Paulo,

            Vivemos em um país repleto de corrupção e impunidade, concordo com você que a violência não é o caminho para a solução pois nos demonstra o quão atrasados e selvagens somos. Porém ao mesmo tempo penso que, enquanto estes bandidos estiverem impunes, fazendo suas proezas da forma como desejam, vai ficar cada dia mais difícil sair tranquilamente pelas ruas com nossas famílias. A própria polícia fica de mãos atadas, sabe que ao prender o meliante, dia seguinte estará de volta as ruas. Agora, o comerciante que vive de forma digna, trabalha é assaltado várias vezes durante a mesma semana e também fica de mãos atadas. Por isso, visto na situação em que nos encontramos eu apoio a causa, não vejo relação alguma o fato do linchamento com a raça do cidadão, e sim pela atitude que o mesmo teve. Bandido não deve ser defendido desta forma, todos temos a opção de sermos bons ou ruins, o que diferencia é o caminho que escolhemos. É preciso resolvermos os problemas sociais do nosso país, mas defender bandidos não irá ajudar.

          • Lucas, por alguma razao nao posso responder diretamente seu comentario, entao escrevo aqui.

            Eu estou sinceramente curioso para saber onde, nas palavras que escrevi, pode-se interpretar que eu “defendi o bandido”.

          • Filósofos de fala mansa como o Paulo são como a verdurinha que vem sobre o arroz servidos nos restaurantes… alguns até apreciam e engolem, mas no fundo sabemos que é apenas um enfeite.

            É o tipo de pessoa que olha, desaprova, tece comentários com bom uso da língua portuguesa, mas que na prática não faz nada para mudar a realidade que tanto rejeita.

            Sente pena do marginal pela falta de oportunidade, sente pena da sociedade burra em que vive… mas não move um palha, não utiliza 10 minutos de seu tempo livre ou os centavos de troco do jornal para ajudar ninguém.

            As palavras são lindas, mas o comportamento omisso e a análise demagógica dão nojo.

    • Mais uma matéria sensacionalista.
      Não é porque ele é PRETO que foi amarrado e sim porque é LADRÃO, já começa por ai.

      Sr. Ativista, quero ver quando um “de menor” entrar na sua casa, estuprar a sua mãe e sua irmã e der um tiro na cabeça do seu pai pq ele reagiu, se vc continuará com essa sua consciência de puritano.
      “De menor”, após primeiro delito, deve responder como maior de idade.

      • Seu comentário é extremamente pobre.
        NINGUÉM comprovou que ele era realmente um ladrão.
        SIM, a cor da pele dele interferiu muito na reação da sociedade.

        Como alguém pode achar que não existe racismo no Brasil? Olha o passado histórico, olha o tratamento dos escravos, olha o pretexto pelo qual eles foram trazidos para cá. Agora, olha hoje, observa o resultado: negros são mal vistos pela sociedade, facilmente associados com a figura de uma pessoa ruim, macumbeiro, ladrão, criminoso, delinquente, marginal. Nas periferias, os negros são a maioria, porque não lhes foram dadas as mesmas oportunidades que os brancos.
        Pensa, quando você está em um banco e entra um negro de chinelo, se fosse uma pessoa branca, a reação seria diferente.

        É algo que está embutido na mente de grande parte da população, sinto informar que SIM, o BRASIL É RACISTA.

        NADA, justifica essa atitude. “JUSTICEIROS” ?? Como assim ??

        E, se a situação fosse diferente ? E se o seu filho fosse associado a um ladrão ? E se fizessem isso com ele ? ESTARIA CERTO ? Se ele fosse branco e burguês, NÃO. Se fosse negro, SIM.

        É assustador, de onde vem tanta ignorância ? INFORMEM-SE, ESTUDEM, PROCUREM SABER.
        O BRASIL NÃO É AQUELA MARAVILHA QUE A NOVELA MOSTRA, AQUILO É ALIENAÇÃO !

        O país é RACISTA e ELITISTA.

        E não vai mudar enquanto defenderem atitudes como essa, citada acima.

        Sou adolescente, negra e tenho muito o que aprender, mas, confesso que me decepcionei MUITO com pensamentos tão “pequenos”. Espero, profundamente, que a minha geração mude essa realidade. Farei a minha parte, PENSAREI FORA DA CAIXA.

        • Thiaguinho é negro… porque ninguém espanca, despe e prende ele num poste quando faz show?

          Ahh, você vai dizer que é porque é um negro de sucesso! E é isso!

          As pessoas são respeitadas pelo que produzem de bom. Se lutar em busca de um objetivo, será reconhecido e exaltado. Se procurar um caminho diverso, não importa cor de pele, será cobrado.

    • “O que me preocupa não é o grito dos maus. É o silêncio dos bons.”

      Esse aí não ficaram só olhando o bandidinho fazer merda. Agiram.
      Queria que fizessem o que? Chamar a polícia? Até a polícia chegar o guri ia ter sumido. Se tivesse chegado a tempo, não iam fazer nada. No máximo levar na DP e depois liberar.

      E esse negócio que tão cismando que fizeram isso pq o muleque é negro, é pobre e sei lá mais o que. Porra nenhuma! É pq é bandido mesmo! Cor e classe social é indiferente.

    • Deixa ele 5 minutos com a sua família, com esposa, filhas,.. ai vc sentirá na pele e vai ver que amarrar é pouco, o fato de ser negro não é mais importante do que o fato de ser criminoso.

    • Sem dúvida é realmente chocante para qualquer “Ser Humano” e com o mínimo de Q.I. !
      O texto é sem dúvida bem escrito e com pontos que deveriam ser sim considerados, como o fato citado pelo autor das grandes lotações nas cadeias que deveria sem dúvida receber uma solução, pois esses “animais enjaulados” como são tratados… independente do que fizeram são humanos como nós que receberam menos educação, óbvio que nada justifica o fato de alguém ter direito de matar ou roubar outro ser humano também acredito ser uma questão de caráter, mas o melhor caráter que atire a primeira pedra!! É realmente fácil falar e criticar sem ter tido a mesma ou pior vida que desses “animais enjaulados” se analisarmos melhor… os crimes que eles cometem não deixa de ser responsabilidade da sociedade.. do estado.. e em grande maioria de quem os representa. “Aliás… vendo um dos comentários abaixo dizendo que o autor protege esses animais porque está numa sala refrigerada e nunca passou pela situação de receber uma arma na cabeça para sí e para sua família” eu como cidadã venho lembrar que todos os dias nós cidadãos brasileiros estamos submetidos a passar pelo mesmo, esse tipo de revolta não resolve nada, é quase como pensar: ” se fizer pra mim vai ter que enjaular, pois eu e minha família fazemos parte da “nata” da sociedade”; isso é um absurdo e quem rouba lá no plenário e depois recebe o máximo de conforto na cadeia para cumprir um milésimo da pena pelo que cometeu e roubou do dinheiro público ou melhor do “NOSSO DINHEIRO” tirado dos nossos bolsos, para ser investido em casas de praia e carros de luxo, isto sim não é um absurdo? Ah por favor, vamos pensar no que está atrás disto? Neste país realmente o sistema não muda e se começar tentar mudar agora… cá entre nós o resultado aparecerá daqui 2 ou 3 séculos? Pois quem está no poder vem do mesmo lugar de quem comenta com toda essa revolta e com os olhos tapados, a nossa cultura é falha, se tivéssemos o mínimo de lógica suficiente para entender que é uma corrente inteira falha desde quem governa até quem recebe as leis aí talvez obtivéssemos um resultado um pouco mais pra cá no nosso presente… quem dera se apenas levar este pobre coitado amarrado num poste no Rio de Janeiro para a casa resolvesse toda a questão !!!

    • O estado falha em retirar a bandidagem da rua, logo as pessoas criam mecanismos de defesa…. A carta capital deveria ter mencionado que o jovem rapaz tem uma ficha criminal…… Nota se que a reportagem tenta vitimizar o pobrezinho….. Nosso país é um país de coitadinhos que podem fazer o que quiser pois são pretos, pobres e vítimas….. Pobrezinhos….. BRASIL UM PAÍS DE TOLOS!!!

    • leva ele pro caralho da tua casa então, quando um cara desses ai colocar uma arma na sua cara quero ver onde vai estar o atraso da humanidade. Depois do assalto leva ele pra casa e toma um chazinho com ele.

    • Quando esse ele invadir sua casa e estuprar sua mulher, filhas ou alguém querido, aí eu quero te ver defendendo esse cara… Fácil falar quando se está aí confortável sentadinho, tá com dó? Leva pra tua casa!!

    • Medo me dá de gente hipócrita como vc, defendendo a vagabundagem.. Vc não tem filhos? Não gosta de ninguém?
      Fizeram pouco com esse cara e a prova disso é que ele voltou a praticar crimes…

    • Ser Adolescente não é crime, como querem fazer crer aqueles que são contra a redução da maioridade penal. O que não se pode admitir é que, em nome dos direitos humanos, cujos defensores só se mobilizam em favor dos criminosos e nunca em favor das vítimas, é que esses menores infratores, que têm plena consciência dos crimes que cometem, e, muitas vezes, os cometem com requintes de crueldade, permaneçam em liberdade, para continuar suas investidas contra as pessoas de bem, que pagam caro, através dos impostos, para terem segurança. Se o Estado não consegue proporcioná-la, seja por que motivo for, o cidadão contribuinte tem o direito, inalienável, de se defender.
      Lembro-me de uma frase pronunciada por um desses defensores de “menores infratores”, em minha opinião um eufemismo, que disse o seguinte: “Vejo jovens sem os pais que foram abandonados a toda a sorte e que encontraram nos pequenos delitos uma forma de conquistar alguma coisa.” A minha resposta para ele foi a seguinte: Essa frase sua é uma forma de banalizar a violência e incentivá-la e justificá-la. É quase a mesma frase que a ministra dos direitos humanos, Maria do Rosário usou, equivocadamente, na defesa do menor que foi preso ao poste com uma trava de bicicleta, no Rio de Janeiro. Qualquer jovem com menos estrutura ou com má índole que a ouve, seja ao vivo ou através da mídia, sente-se incentivado a cometer o crime, ainda mais que ele conta com a proteção do “ECA” Estatuto da Criança e do Adolescente. Vou exemplificar: uma amiga, quando seu filho, muito inteligente, contava com apenas 10 anos, o repreendeu por um mal feito qualquer e disse-lhe que se não se emendasse levaria umas palmadas. Ele, imediatamente, retrucou que se ela lhe encostasse a mão ele a denunciaria ao Conselho Tutelar. Ela, então, pegou o cinto do marido e deu-lhe uma boa surra e, abrindo a porta, disse que fosse denunciá-la ao Conselho. O resultado é que essa criança nunca mais a afrontou e hoje é um adolescente cumpridor de seus deveres, educado e pacífico. E quem comete crime, seja ele qual for, tem que responder por ele, seja menor ou maior. O que não se pode admitir, volto a dizer, é que nós, que apesar de todas as dificuldades, tocamos nossa vida com lisura e decência, tenhamos que ficar trancafiados em casa se não quisermos expor-nos a toda essa violência. Esse “menor infrator” que motivou falas infelizes do internauta citado e da Ministra Maria do Rosário e a defesa veemente do deputado Ivan Valente, na tribuna, é o mesmo que, em liberdade, depois do acontecido, participou de um arrastão em Ipanema, bairro do Rio de Janeiro, segundo veiculado no Jornal Nacional, da TV Globo, e foi novamente apreendido.
      Aproveitando a oportunidade, no intuito de elucidar um pouco mais a minha posição, permito-me pinçar dois parágrafos de um artigo publicado na Revista Veja, por Felipe Moura Brasil.
      “Na escala individual a pobreza só pode ser justificação direta e determinante do crime em exemplos excepcionais e raros – tão excepcionais e raros, na verdade, que em todo país civilizado a lei os isenta da qualificação mesma de crimes. São os chamados ‘crimes famélicos’ – o desnutrido que rouba um frango, ou o pai sem tostão que furta um remédio para dar ao filho doente. Em todos os demais casos, a pobreza, se está presente, é um elemento motivacional que, para produzir o crime, tem de se combinar com uma multidão de outros, de ordem cultural e psicológica, entre os quais, é claro, a persuasão pessoal de que delinqüir é a coisa mais vantajosa a fazer nas circunstâncias dadas”.
      “Nenhuma ação humana é determinada diretamente pela situação econômica, mas pela interpretação que o agente faz dela, interpretação que depende de crenças e valores. Estes, por sua vez, vêm da cultura em torno, cujos agentes criadores pertencem maciçamente à camada letrada, como por exemplo, os bispos evangélicos e os cientistas sociais. Os bispos ensinam que, mesmo para o pobre, o crime é um pecado. Os cientistas sociais, que os criminosos, agindo em razão da pobreza, são sempre menos condenáveis do que os ricos e capitalistas que (também por uma correlação geral mágica) criaram a pobreza e são por isso os verdadeiros culpados de todos os crimes. Essas duas crenças disputam a alma da população pobre. Não é preciso dizer qual delas estimula à vida honesta, qual à prática do crime”.

      Em minha opinião, o tempo e energia despendidos pelos defensores dos direitos humanos, seriam muito melhor aproveitados se utilizados para trabalhar para que o governo patrocine e promova várias iniciativas já existentes que fomentam a prática de esportes, o ensino de música, entre outras, nas comunidades carentes, pois dessa forma, o mal é atacado na base. Com certeza, nenhuma das crianças assistidas irá delinqüir.

  2. Isso mesmo, por isso que vocês que se dizem intelectuais não saem de casa em segurança, não é pela cor, é por ser bandido, bandido tem que morrer mesmo, e se o pais é dominado por pseudo-humanistas, que protegem bandidos, e gosta de sustenta-los em instituições que na verdade são pós graduações pro crime organizado, alguém tem que fazer alguma coisa, antes os justiceiros do que ninguém, e se deixarem como exemplo amarrado no poste como antigamente, quem sabe assim os outros bandidos pensem duas vezes antes de assaltar, sequestrar, estuprar ou matar mais alguém, pois nesse pais, detesto trabalhar o ano inteiro, pra sustentar vagabundo, tanto em Brasilia, quanto na cadeia, ou mesmo pagando o bolsa familia e outras bolsas oferecidas pelo nosso governo. Tomara que um dia isso acabe, mas duvido muito, não tenho muita esperança não, quando acontece uma coisa boa como essa, vocês tontos criticam, e vocês são a imprensa, que faz a cabeça do povo e da a entender que o certo é ser vagabundo

    • Como dizem os intelectus acima e olho por olho dente por dente…..são justiceiros nas ruas nas páginas sociais….só vejo gente apontando o dedo , ao invés de estender a mão …..acho q ta na hora de Jesus voltar para q possamos jugar novamente e crucificar …….já que o pensamento do povo fascista e hipócritas acha q a melhor defesa e o ataque ……..pergunto onde esta Deus no coração dos revoltados , que se julgam melhores porq tiveram uma criação e educação e resolvem punir e julgar os menos favoráveis ……
      Eu pergunto qual e a diferença entre um jovem que roubou …e foi punido , pra alguém que não roubou mas deseja a morte e a punição severa com alguém q não fez mal a ele mesmo……….a vos do povo nunca foi e nunca será a voz de Deus ou a voz da razão …..se não Jesus seria absolvido ao invés de barrabas…….antes de apontar ou julgar saibam o mundo da volta, teremos filhos, netos e não estamos livres de ser julgados pelos erros deles, aí eu pergunto como e que voceis irão agir, quando vceis forem parte do processo ao invés de julgadores

      • Estender a mão? Jesus voltar? É bom lembrar que este mundo é do demônio de acordo com bíblia. Estende a mão para um deles, matam sem só e sem piedade, no Brasil o povo tem que morrer achando lindo.

      • Mário.
        Particularmente, sou contra o ato dos ditos “justiceiros”. Alias, se querem fazer justiça que leva-sem o jovem para uma delegacia. E olhando pelo direitos humanos (direitos que temos pelo fato de sermos da espécie humana) é compreensível a solidariedade com o garoto preso no poste.
        Lembrando que ele não foi preso por ser negro, mas foi preso pelos crimes que cometeu. Infelizmente a maioria que vive em favelas e nas ruas são negros (não é coincidência), que até hoje pagam o preço do antigo preconceito e discriminação.
        Além disso tudo, é fácil para todos nós julgar os dois atos criminosos, o do garoto e o dos “justiceiros”.
        Mas vamos imaginar uma cena juntos.
        - Um garoto por volta dos 15 ou 16 anos (com um revolver velho, calibre 38) te aborda em algum lugar, talvez deserto devido a hora, ele com violência te manda entregar tudo e se ajoelhar frente a ele. Ele da uma coronhada na sua cabeça e te manda abrir a boca. Põe o cano entre seus dentes ameaçando apertar o gatilho, mas aí ele te da um chute na cara e saí correndo.
        Coitado do garoto, não teve uma educação descente e claro ele não devia estar sabendo o que fazia.
        Aproposito, quando Jesus voltar, ele terá muito trabalho. Porque nós não conseguimos distinguir o certo do errado. Acredito que é porque cada pessoa tem sua verdade, baseada na vida que vive.

        • Emerson,

          Concordo com você, estamos numa situação complicada. Onde bandidos nos amedrontam todos os dias, nos fazem passar por situações lamentáveis, e ao mesmo tempo é defendido, é tratado como “coitado, ele não teve chances”. Pergunto, todas pessoas que não tem oportunidades são de má índole? Ou somente os que escolheram o caminho mais curto, mais fácil?

    • Bandido tem que morrer? Começa se matando então Erick, porque espancar alguém (mesmo que supostamente um assaltante) é crime, e defender abertamente quem o faça também é crime (apologia).

          • O idiota esta palavra existe. Quis parecer ser espertinho e se fudeu. Além do mais pouco importa se está escrito certo ou errado, o que importa e a mensagem que foi passada. Eu mesmo não tenho um português muito apurado mas garanto que sou muito mais inteligente que você.

          • Ele não disse que bandido tem que morrer mas sugeriu que Erick se suicidasse, o que é um crime. A atitude dos delinquentes que espancaram o menor, além de reprovável, é criminosa, isso não se discute, entretanto, foi motivada pela ineficácia do Estado em se garantir a Segurança Pública. Além disso, a intelectualidade esquerdista sempre contextualiza a situação pondo o infrator como vítima, seja dos seus agressores, seja de suas próprias vítimas, que foram roubadas por ele. A inversão de valores é total. Isso não se deve à desigualdade social exclusivamente, mas sim muito à degradação moral em que vive nossa sociedade, a qual é fomentada por discursos socialistas. Caso a criminalidade fosse fruto exclusivo da desigualdade social, obviamente todos os pobres seriam delinquentes, o que não é verdade.

      • crime é o que esses bandidos fazem com as pessoas corretas, nunca vi esse pessoal dos direitos humanos vir a publico ser solidario pela familia da jovem que foi estuprada e morta.
        queria ver se essa mulher dos direitos humanos tivesse alguem proximo, sofrido nas maos desses bandidos, se ela iria cuidar do “coitado” amarrado e espancado. isso é hipocrisia.
        bandido bom é bandido surrado, humilhado e depois morto. meu dinheiro fica sustentando esse bando de vagabundo na prisão.. Franco, vai la na cadeia cuidar dos tadinhos que estão lá…

      • Acho engraçado.. Muita gente defendendo vagabundos e ninguém defendendo quem trabalha e está sempre sofrendo e morrendo na mão desses…
        Por favor alguém me explique o porque um assaltante, bandido pé mais importante que um trabalhador??? Me ajudem a entender…

    • Erick, sinceramente tenho medo de pessoas como vc. Para começar um erro não justifica outro. A justiça está aí para isso. Situações como essa, não vai assustar bandido nenhum, muito menos diminuir a violência quando se tem uma desigualdade social tão grande. Tá achando ruim a forma como o nosso sistema prisional funciona (e eu tbm acho), cobre do governo que dê educação nos sistemas socioeducativos e nos presídios, que dê qualificação profissional. Cobre da sociedade que dê oportunidades a ex-detentos, para que consigam emprego. Pelo que percebi, vc é daqueles que defendem que “bandido bom é bandido morto”. Esses “justiceiros” pelo código penal tbm são bandidos, afinal roubaram e agrediram esse menino. Mas como eles são da classe média, aí pode né? Ninguém grita qdo mostra jovens brancos de classe média roubando casas, como acontenceu tempos atrás, para comprar roupas de grife e gastar com balada. Todos assistem aos jornais calados, ninguém vai para as redes sociais gritar falar que deveriam morrer, ser torturados ou coisa do tipo. Apesar de amar o Brasil, ao ver comentários preconceituosos como o seu, me dá uma tristeza e vontade de ir para algum lugar mais civilizado.

      • crime é o que esses bandidos fazem com as pessoas corretas, nunca vi esse pessoal dos direitos humanos vir a publico ser solidario pela familia da jovem que foi estuprada e morta.
        queria ver se essa mulher dos direitos humanos tivesse alguem proximo, sofrido nas maos desses bandidos, se ela iria cuidar do “coitado” amarrado e espancado. isso é hipocrisia.
        bandido bom é bandido surrado, humilhado e depois morto. meu dinheiro fica sustentando esse bando de vagabundo na prisão.. Franco, vai la na cadeia cuidar dos tadinhos que estão lá…

      • Justiça? Onde você mora? No Brasil, certamente, não é.
        Estranho é que quando policiais ou civis morrem, não vemos tanta mobilização das pessoas. Agora quando um bandido desses morre ou leva uma lição, vem sempre um intelectualzinho pra defendê-lo. Tá com pena, leva ele pra casa! Isso vocês não querem, né?

      • Oi Raquel Mendes
        Difícil será você achar um outro pais que tenha leis tão brandas como o Brasil. Acho que pessoas como você devem ficar aqui no Brasil. Se você for para os países desenvolvidos e realmente civilizados você vai se espantar com bandidos de 10 anos de idade condenados a 40 anos de prisão, e não tem a maldita progressão de regime para colocar eles na rua depois de alguns meses. Eu sinto muito medo de pessoas como você Raquel e do vocês está fazendo com esse país

      • E o seu discurso é a típica ideologia de boteco, não cansa de bater na tecla da pobreza, vai dar um emprego pra esses marginais, escola? coisa de mauricinho otário, o que eles querem é ganhar a vida na moleza a custa do suor dos outros (leia-se roubo), o que vc queria quando se mora num país em que se pode matar, estuprar, roubar e sair impune. E sim, se fosse um ladrão branco, de gravata iriam estar revoltados do mesmo jeito, que porcaria de mente racista é essa a sua de achar só porque o cara é negro há passe livre de espancamento? será que vc é tão mente pequena assim, isso é racismo na cara dura, cuidado ao bostejar qualquer coisa que vem na sua mente.

      • Eu acho que bandido é bandido e não importa cor, sexo nada! Se for branquinho e tiver roubando, tem que ter o mesmo tratamento…
        Aliás, enquanto pessoas estiverem defendendo esse tipo de comportamento que sugere, mais justiceiros vão surgir, porque está insuportável e só tende a piorar muito.
        Logo vão começar a matar no meio da rua e o governo irá perder o controle, é questão de tempo…

    • Gosto do jeito que você fala a respeito deste assunto, poucas pessoas têm coragem de expor suas opiniões, mesmo porque, criamos um respeito incabível por estes grupos que se dizem dos direitos humanos, vale lembrar a todos que as vítimas destes imbecis também são humanas, talvez até mais humanas que estes marginais que inibem a população e restringem o direito de ir e vir de nós cidadãos trabalhadores que não podemos mais sair de casa com medo de expor a nós e nossos familiares ao perigo constante que são as ruas da cidade grande dentro deste fétido Brasil.

      • Esse pais eh fétido graças a elitistas sem qlqr consciência social como vc.
        Eh muito fácil pra vc ofender ou aplaudir um ser humano sendo espancada na segurança do seu porteiro, ne?
        Complicado eh ir morar numa favela, ter pais q não tiveram oportunidade de estudo, se matar pra comprar uma televisão para tentar ter algum entretenimento e ver a mídia cuspir na sua cara q para ser algo melhor vc precisa ter dinheiro, comprar, esbanjar e ostentar.

        Se vc for capaz, use o massa fecal q boia dentro do seu cranio e pense: Se vc tivesse nascido e sido criado dentro de uma favela, vamos usar a Rocinha como exemplo, sem qlqr condição ou ajuda governamental, abandonado e segregado pelo estado elitista, vc ainda não teria ambição? Não sonharia em ter um carro? Só q o estado pede diploma pra trabalhar, só pra pra ter diploma precisa estudar, mas vc precisa trabalhar pra viver e conseguir comer para estudar.
        Então chegamos num ponto bastante interessante, se o “bandido” não tem estudo, não tem trabalho e ainda assim precisa viver, oq ele faz?
        Qr q eu responda ou a massa fecal dentro do seu cranio conseguiu acompanhar o raciocínio?

        É muito fácil para babacas como vc se dizerem pessoas “de bem”, mas q BEM eh esse? Q bem escolhe deixar mais de 70% da nação apodrecendo sem qlqr auxilio ou amparo? Q pessoa de “BEM” é vc q aplaude um HUMANO, um SEMELHANTE, sendo tratado como escravo, acorrentado a um pau de arar, desnudo e agredido.

        Use a internet q vc, pessoa “de bem”, paga e pesquise sobre a quantidade de favelas q existem no pais. Vá ate uma favela e pergunte qts daquelas pessoas GOSTAM de estar naquela situação, pergunte-se se VC gostaria de estar no lugar de algum deles. Então, por favor, antes de defecar pelos dedos, pense q o mundo nao gira em torno do seu umbigo seu playboyzinho de merda!

        • Putz, eu começando a ler pensei que o cara ia vir com um argumento decente, me enganei legal. Tive que limpar o monitor com papel higiênico de tanta bosta que esse Diego postou. Faz o seguinte Diego, visita a rocinha e vai conhecer o seu Marcos que até hoje tem um botequim, nasceu na pobreza e é um cidadão de bem, só assim, tudo sai dessa bolha retardada mental em que tu se encontra.

        • Diego, como vc fala azneiras… Chego a ficar impressionado e percebo que graças a vc e quem pensa desse modo deformado e irreal é que mais e mais justiceiros vão aparecer e a violência vai aumentar…
          Eu não tenho nenhum diploma, mas trabalho desde meus 14 anos e vivo muito bem, Tenho 2 carros, minha casa própria e nunca roubei e nem precisei de nada para trabalhar. O brasil está carente de mão de obra, aqui não trabalha só quem é VAGABUNDO!!!!

        • Semelhante é o cacete!!!!! Aquilo é um verme maldito que deveria ter sido morto antes que mate alguém, se é que ainda não matou!!!
          E o fato dele ser PRETO não tem nada a ver, se fosse branco deveria morrer também…

    • Erick, isso não foi uma coisa boa. é crime do mesmo jeito… é difícil encarar de outra forma, precisa de amor para não se perder na violência. Não é coisa de intelectual, é coisa de ser-humano. Você também é uma pessoa e num mundo violento, um “justiceiro” pode te confundir e te acertar, ou a mim, ou meu filho… tenho um sobrinho que levou um tiro de um assaltante, quase morreu. quando ele acordou do coma, mal falando, pediu que a família perdoasse o bandido… tu entendes? é difícil entender. pra mim, é difícil entender, mas entendo. amor gera amor. talvez tenha sido esta clareza de humanidade que meu sobrinho teve que salvou os familiares da aflição, de se consumir no ódio. somos muito apegados aos bens materiais… é isso que justifica a ira contra quem te rouba. não defendo o ladrão, apenas o direito de um infrator ser punido com fins de remissão. este garoto foi humilhado, não há como ter nada de positivo disto. é degradante ver um ser assim. não é desta forma que vamos melhorar nossa sociedade.

  3. Olha, realmente fazer isso com o rapaz é um absurdo.
    Mas quando as comunidades fazem arrastão nas praias do rio, não raramente eles batem em quem demora a passar seus pertences, quem se nega a passar então é espancado. É um movimento de massa em que as individualidades não se aplicam, mas é um movimento organizado para tal.
    O que aconteceu com esse jovem, foi o movimento inverso, ele estava roubando, pegaram ele e fizeram o mesmo que ele faz quando está em grupo.
    “Olho por olho e dente por dente” ? Não é muito bonito pensar assim, mas qual a outra opção que o cidadão de bem tem hoje em dia ? O correto seria o que ? Chamar a polícia e ver o jovem ser abordado, levado para averiguação e solto momentos depois ?
    Foi uma violência desnecessária, mas ainda bem que existem pessoas que o fazem.

    • Parece irônico que você defenda que seja bom que alguém cometa essas atrocidades, apesar de você ser contra. E depois de tudo, ainda percebo que teu nome é Amarildo. Lembra o que fizeram com o teu xará? Em nome de uma sociedade menos violenta para os assim chamados “Cidadãos de bem”? Em nome dos direitos humanos para os humanos direitos? Quem forma um grupo pra atacar covardemente um indivíduo, mesmo que seja um criminoso, e depois o deixa amarrado a um poste, não está fazendo justiça. Está cometendo crimes. Simples assim.

    • Gandhi disse uma vez: Enquanto for olho por olho o mundo vai acabar cego.

      reflita!

      “Ainda bem q existem pessoas q o fazem”
      Ser homem o bastante para fazer, NUNCA, né?

  4. Pingback: Aparelhos que se renovam « Já Matei por Menos

  5. -Meia Hora Notícias:” Menor é preso pelado em poste”
    -R7: “Adolescente suspeito de roubo é espancado e amarrado nu em poste na zona sul do Rio”
    – “Ladrão é amarrado em poste depois de assaltar casa ”

    Ai vem o CARTA CAPITAL incitando a coisa:
    Menino NEGRO é espancado e amarrado nu em poste NA ZONA SUL do Rio .

    Vai trabalhar DE FATO , amigo!! Infelizmente temos muito preconceito contra o negro no Brasil e grande parte dele é criado por bastardos que destorcem fatos para virar “notícia” de racismo.

  6. Essa inversão de valôres que defende direitos humanos dos bandidos, deixando a população a mercê da violência, é abjeta. NÃO IMPORTA A COR DA PELE. BANDIDO É BANDIDO. E SE O PODER PÚBLICO NÃO CUMPRE O SEU PAPEL, UM DIA A POPULAÇÃO SE LEVANTA PRA DEFENDER A SI MESMA..Essa revista se presta a trabalhar em função da permanência de um grupo político no poder, em troca de $$$$. É tendenciosa o tempo todo. Não passa de uma puplicação chapa-branca..

    • Concordo plenamente, essas políticas de inclusão necessitam urgentemente de uma reformulação, elas querem incluir as minorias retirando os bem sucedidos e brancos da jogada. É apenas uma busca de supremacia de minorias, ou a “ditadura do proletariado”, não acredito ser este o sentimento que devia reinar, não é crime ser branco, hétero e bem sucedido é apenas uma opção que deve ser respeitada igualmente. Pobre, preto e homossexual não são coitados incapazes, e é necessário inclui-los na sociedade sem excluir as outras classes. Porque começara a justificar roubos causados por negros e/ou pobres como justiça social, e ai isso entrará de novo no quesito “justiceiros”. Porém, uma justiça cega e desbalanceada que se causada por minorias ok, caso seja pela “classe dominante” é um absurdo.

      • Quando se fala em direitos humanos ou se lamenta o destino de quem caiu no crime por falta de oportunidades e pelo abando do Estado, as pessoas que defendem esse fato macabro são as primeiras a bradar que “isso é papo furado de intelectual de esquerda” e “são é um bando de vagabundos!”.

        Essas pessoas não estão percebendo que o abandono do Rio de Janeiro à sua população é tão grande que até os “cidadãos de bem” estão começando a agir como bandidos, já que “não há outra saída”.

        Chega a ser irônico…

  7. O povo está cansado de impunidade. Negro ou branco, o fato é que o pessoal da região o reconheceu como menbro de gangue de assaltantes. Se prender, a polícia solta no mesmo dia (tenho certeza que já deve ter passagens pela polícia..). O pessoal está cansado de tanta impunidade. O viés racial fica poer conta de vocês. Uma pergunrt. Se o sujeito amarrado fosse branco, vocês noticiariam??

  8. Coincidentemente houve uma cena similar no seriado “braking bad”. Não acho que estes filmes violentos são a causa de psicopatas de fizeram isso com o menino, mas acho que a falta de uma programação adequada só piora a situação. A programação hoje é assim, 100 canais de lixo importado, com assassinatos, crimes hediondos, e guerras, para cada canal de debate, de informação e história. Lamentável. Ley de médios já.

  9. Este episódio se insere no esquema de guerra civil que estamos vivendo há muitos anos e cuja extensão cresce de ano para ano. É uma guerra civil, obviamente, porque são brasileiros que matam ou maltratam brasileiros. Ela tem que ser considerada como guerra civil se a gente quiser enfrentar o problema para encontrar soluções. Enquanto quem manda neste país empurrar os problemas para debaixo do tapete para manter em pé o sistema no qual estamos vivendo, as coisas vão piorar.

  10. Que medo desse povo dos comentários. Espero que fiquem só nos comentários, pois se algum dia resolverem sair por aí colocando em prática sua visão de mundo, a idade média vai voltar!

  11. Muitos comentários feitos aqui apenas repõe a violência, de modo inverso. Não vejo grande diferença entre criminosos e justiceiros em seus métodos bárbaros de lidar com pessoas, sejam elas ladrões, trabalhadores, etc. Reagir da forma justiceira não resolverá absolutamente nada, nem mesmo de lição servirá. Gerará, isto sim, ainda mais ódio dos jovens violentos que assaltam as pessoas na cidade. Talvez mesmo esses jovens assaltantes passem à condição de assassinos, e ai a violência se banalizará ainda mais. A morte vai estar por toda parte, à espreita. Um sociedade civilizada hodierna deve encontrar formas elevadas de resolver seus problemas, mas jamais repetir os procedimentos de barbárie disseminados entre as pessoas (criminosos e não criminosos). Ainda bem que não precisamos concordar com os métodos dos “justiceiros”. A sociedade humana agradece. Outra coisa, ignorantes idiotizados não têm autoridade de saber para se referir ao humanismo. Tenha dó.

  12. O que esperar de uma sociedade onde programas sensacionalistas que exploram a imagem de pobre todo meio dia e fim de tarde, cuja audiência é cativa e numerosa?
    Menos Datena e mais Foucault, por favor!

  13. Ele com certeza não estava rezando pra merecer essa crueldade. Afinal a sociedade já está pelas tampas com essa benevolência com os tais “excluidos”. Pergunte a esse moleque se ele quer estudar, se ele quer pegar num cabo de enxada e carpir um mato, se ele ao menos se prontifica a catar latinhas para fazer o dinheiro do almoço. E dá-lhe bolsa-bandido, que sempre sai de nossos já vilipendiados bolsos. Esse aí deve agradecer aos céus por ainda estar respirando. Por enquanto.
    E outra: ser negro é excludente de ilícito agora? Então branco não pode roubar, nem matar nem estuprar, mas negro pode por ser negro? Hipocrisia total! Bandido é bandido, e a cor de bandido é a mesma em todos. É simplesmente cor de bandido.

  14. Então vai lá, população, enfiar porrada em juiz, policial, político corrupto, que são culpados pela origem de pobres-diabos como os da foto e de gente que fala m.. e nem indo pra escola cinquenta anos vai aprender que a divisão de riqueza como tal acontece gera isso aí. Medo da expressão “cidadão de bem” que

  15. As pessoas no Brasil escondem o racismo que sentem, pois se são tão indignados com a violência porque não colocam os banqueiros, os políticos, os policiais, e todos aqueles que contribuem para o atraso no país do mesmo modo que o rapaz. Justiça, saúde e educação não acontece ou nem tem no Brasil não é causada pelos ladrôes das praias cariocas ou de outros cantos do país. A violência entre os pobres como esse rapaz é para essas pessoas que acreditam lei de talião a forma correta de fazer justiça, pois negro sempre visto como a ralé social servem somente para ser ladrão ou burro de carga de um país racista e fascista na sua raiz. Finge igualdade no exterior e ainda em pleno seculo 21 condomínios de alto padrão possui elevador social e de serviço para empregados a maioria negra, lojas shoopings proibem negros de entrar. As favelas ou periferias moram aqueles que pra essas pessoas são cidadãos de classe inferior. São os que mais sofrem com todos os tipos de violência, quando se faz o pesquisa do nível de violencia em bairros periféricos e favelas comparando com bairros nobres e centro das cidades brasileiras verifica-se que na periferia o nível de violencia é elevadíssimo por falta de anos de abandono dos governos do país. A violência aumenta pois o sistemas penal, judiciário e segurança entre outros estão falidos. Não será com mais violencia como nesse caso que vai melhorar, e, sim vai piorar pois justiceiros são matadores e criminosos. Pensem quando dão apoio a atitudes como essas pois a diferença dos justiceiros e milicias que atuam no país que os primeiros ainda não cobraram por seus serviços e os segundos cobram da sociedade os serviços que prestam e quem não paga sofrem represálias. O poder paralelo nao ajuda a sociedade, só a divide.

  16. Agora o VAGABUNDO ganhou o nome de menino negro e oprimido.
    Nando de aproveitadores que querem só aparecer.
    Bem disse a Rachel Sheherazade, ADOTEM UM BANDIDO.

    Esse vagabundos com uma arma na mão não são apenas meninos negros, SÃO DELIQUENTES, e matam, roubam, indiferente da cor da pele.

  17. essa imagem certamente é lamentável, o indivíduo é digno de pena, não só pelo que lhe aconteceu, mas por ter escolhido o caminho do crime como uma fuga de sua realidade.
    infelizmente estamos todos sucumbindo a essa realidade desigual, violenta. mas não podemos combatê-la com as mesmas armas.
    entretanto, devemos pontuar alguns fatos.
    quando nos é roubado um celular, por exemplo, sentimos em nós um profundo desejo de vingança contra o indivíduo que nos fez esse mal. sim, ser roubado é um mal; ser abordado por alguém com uma peixeira, um revólver, nos faz sentir uma impotência sem tamanho. de que forma seria esse desejo diferente dessa tortura pela qual fizeram esse rapaz passar? ambas são coisas negativas. logicamente a tortura de fato aconteceu e por isso é pior, mas estamos sendo hipócritas quando julgamos quem o fez.
    tudo bem, não está provado que o rapaz da foto é de fato um ladrão. caso não seja, não existe no mundo justificativa para esse acontecimento, nem as mais bizarras.
    mas leiam isso supondo que ele fosse.
    eu nunca seria capaz de cometer isso com um ser humano. mas, infelizmente, não vejo saída para a violência que nos acomete a cada dia. juro que pensava diferente há uns meses atrás, antes de ter uma tia assassinada a sangue frio, sem mesmo ter reagido, apenas para ter seu carro roubado.
    entretanto, não acho que a justiça deva ser feita por “justiceiros” auto declarados. isso só faz parecer que vivemos em uma guerra civil (apesar de que isso é uma verdade escondida). acho que a justiça nesse país deva ser feita pelos que juraram a fazê-la, e acredito que deva, mais do que nunca, se tornar mais rígida e fria.
    sim, a justiça há muito deixa a desejar nesse Brasil, mas estamos longe do que deveria ser certo. embora não concorde com tais, estamos necessitados de medidas urgentes.
    enfim, é tudo uma contradição; o certo e o errado. mas é aquela história, tem males que vêm para o bem.
    e, como disse, acho errado esse acontecimento ter sido protagonizado por pessoas auto declaradas justiceiras, além de que não foi provado que o rapaz é um criminoso.
    mas, infelizmente, e digo pronuncio esse infelizmente com todo meu coração, essa ação é o reflexo de muitos brasileiros perante a todos os tipos de criminosos do país, sejam eles políticos, traficantes, ladrões de rua, estupradores…
    tenho quase certeza de que não me fiz claro, porque, de fato, é um assunto delicado.
    mas, mais uma vez: INFELIZMENTE, nossa realidade não é vivida só de perdão. seria o ideal, mas perdoar os criminosos por crimes não vai fazer com que eles parem de cometê-los. muitas vezes, medidas drásticas são exigidas. falo isso não relacionando a esse acontecimento em questão, estou falando em geral. é isso…

    • crime é o que esses bandidos fazem com as pessoas corretas, nunca vi esse pessoal dos direitos humanos vir a publico ser solidario pela familia da jovem que foi estuprada e morta.
      queria ver se essa mulher dos direitos humanos tivesse alguem proximo, sofrido nas maos desses bandidos, se ela iria cuidar do “coitado” amarrado e espancado. isso é hipocrisia.
      bandido bom é bandido surrado, humilhado e depois morto. meu dinheiro fica sustentando esse bando de vagabundo na prisão.. vai la na cadeia cuidar dos tadinhos que estão lá…

    • Respondendo a sua dùvida, o “menino” tem 3 passagens pela polícia: duas por furto e uma por roubo, segundo a reportagem na TV. Todas as profissões têm seus riscos. A do ladrão, opção dele, tem o risco inerente de ser preso. E foi.

  18. Justiça pela próprias mãos é a falência da sociedade. Tentar usar esse ato ridículo para justificar uma guerra racista de nós contra eles é uma ideia do tipo que só gente igual àquele assassino psicopata do Charles Manson conseguiu produzir. Quem ganha seu sustento provocando esse tipo de ódio é só mais um outro tipo de mercenário do “quanto pior melhor”,

  19. A chamada da reportagem é que é racista e preconceituosa , não é um menino negro que foi espancado , e sim um marginal , ladrão que aborda as pessoas de bem e lhes rouba os pertences que certamente foi comprado com fruto de algumas economias … esses ativistas demagogos de direitos dos manos deveriam sair recolhendo todos esses vagabundos que roubam , levar pra casa deles e tentar educa-los pra sentir na própria pele .

  20. Sinto muito mas é um bandidinho, obviamente não merece ser tratado dessa forma, a população deveria ter o direito de ter fuzis dentro de casa como no Texas ai sim teria o tratamento ideal.

    É pobre, veio de marte, é uma alma triste, um espirito inferior, alguém sem educação, seja lá qual for a defesa o fato é que os brasileiros em geral precisam ter o direito de se defenderem, o mais básico dos “verdadeiros direitos humanos”.

    Se um rapaz negro, amarelo, branco oprimido ou não mata ele não fica nem 2 meses na cadeia, sai rindo de todo mundo e nenhum texto de esquerda lembra das famílias mortas. O brasileiro merece ter o direito a ter armas de verdade, correntes são pouco eficazes.

  21. Uma vez, na minha adolescência, eu voltava da praia e levei um chute na barriga de um garoto que passou por mim nesse trajeto. Minha vontade era revidar, mas não podia! Ele estava com mais cinco parceiros, se eu tentasse algo talvez eu não estivesse escrevendo isso aqui. É difícil falar abertamente em defesa de jovens como esse (se ele realmente é criminoso), pois na mesma proporção que eles são oprimidos, eles oprimem outras pessoas. Sou de origem pobre, pacato, só quero ter minha vida, criar meu filho e ter algum conforto na velhice. Porém quando saio de casa para trabalhar, para o diminuto tempo de lazer ou para simplesmente andar um pouco, eu tenho medo: dos traficantes, da polícia estúpida, dos riquinhos inconsequentes, dos bêbados no volante, de qualquer pessoa que pode decretar minha morte… Estou cético.

  22. Realmente a foto é deplorável, a situação de ser uma criança é pior…já viram a folha corrida dele?
    Sabes quantas pessoas tiveram medo quando ele as abordou, não pedia uma informação, mas exigia seus pertences, ele é só uma criança. Um adulto forte ter medo de uma criança ,só com uma arma em punho. Onde estão seus pais? Cadê o Estado que já o registrou como reincidente, por que não o colocou numa escola de reabilitação?
    Cadê os meus direitos humanos!!!!!

  23. Nao defendo os justiceiros que fizeram esta barbaridade.
    Mas ate quando vamos aguentar calados toda a violencia que engolimos todos os dias?
    O Brasil precisa de leis mais rigidas para todos os crimes e camadas sociais.
    Do contrario acontecimentos como este vao virar lugar comum.

  24. VAGABUNDO DE RUA TEM TUDO É QUE SE FUDER MESMO, TINHAM QUE QUEIMÁ-LOS VIVOS !!

    VIVA OS JUSTICEIROS !!!!!!
    VIVA OS JUSTICEIROS !!!!!!
    VIVA OS JUSTICEIROS !!!!!!

  25. Não quero fazer o papel condoreiro nesta história. Isto eu deixo pros intelectuais que geralmente querem ser mais realistas que o rei. Mas, violência no Brasil já é um fenômeno generalizado. Sempre há justificativas pra um ato desta natureza: o sujeito que espancou o rapaz se autodenomina “justiceiro”. Portanto, segundo ele, o ato cometido foi de justiça. O jovem que mata impiedosamente quando assalta, chama a vítima geralmente de “zé povinho”, de “playboy”, etc. Portanto, vê no outro um ser inferior, eliminável. O traficante insita um discurso ideológico muito semelhante. Meu “traficante de estimação” (não que use de seus serviços, mas já tive que me acostumar com sua presença ameaçadora na rua), certa vez, devido a uma reclamação por pertubação de sossego, disse que ia me dar um pipoco, porque sou “esquemão da sociedade”. Seja lá o que for isto na interpretação dele, devo ser alguém descartável e fácil de esterminar (disso não tenho dúvida). Por outro lado, todos parecem ser vítimas de alguma forma, quando o assunto é punição. Não questiono as razões para dizer que este jovem é um excluído, muito menos me lambuzo na violência cometida contra ele. Quem cometeu isto é tão ou mais bandido quanto quem assalta, corrompe, abusa de poder, etc… Mas, diante destes fatos e dos comentários neste post, uma coisa me inspirou, ao menos como solução moral: a obrigação ética e moral de que o sujeito que cometa uma barbaridade destas, o faça às claras, assuma o que fez perante a sociedade, exponha suas razões por mais esdrúxulas que possam ser. Só assim, se terá certeza absoluta de que um ato desta natureza tenha sido motivado pela única ação capaz de explicar (não justificar) esta aberração: desequilíbrio, loucura, indignação engolida à seco por décadas de submissão a abusos e injustiças. Tenho que confessar: de minha parte, às vezes tenho vontade de jogar uma bomba em cada biqueira que existe no meu bairro ou em cada delegacia de minha região. Fazer parar de vez a interminável onda de achaques, humilhações que eu e toda a comunidade passamos, ao ter de presenciar assaltos à luz do dia, assassinatos (já lavei sangue na minha porta umas cinco vezes) e o discurso de escárnio de quem passa contando, por exemplo “como fez uma grávida desmaiar e urinar durante um assalto”. O que me impede de fazê-lo é a preocupação que tenho de que não terei chance de contar tudo que vejo e explicar as razões. Serei morto, seja pelo bandido, seja pela polícia corrupta e meus familiares seriam atingidos por meus atos. Mas, até quando? E se algo acontecer comigo ou minha família que me faça achar que cheguei no fundo do poço, que não tenho mais nada a perder? Eu passaria mais como um “bandido”. Vontade de fazer besteira, admito, não me falta. Não é interesse de nenhuma representação atual botar o dedo na ferida e assumir que estão falhando em suas iniciativas de mudança. Partidos já não satisfazem e evitam ter de enfrentar esta questão entre seus quadros representativos (pra lá de comprometidos), ONGS transformam muitas vezes a miséria alheia em reserva de mercado, Movimentos sociais estão tão desarticulados ideologicamente que chegam a se associar ao tráfico, a políticos corruptos e ao que demonstrar poder pra fazer valer suas reivindicações…Há um clima de ódio no ar, causado pela impunidade, e rendição total do interesse público pelos interesses individuais (e isto motiva, entre outras coisas, o surgimento de “justiceiros”). Mas, um ato de desabafo, de explosão total diante desta realidade, nunca pode ser analisado de forma tão ampla. Desespero é desespero, e pronto. Caso contrário, é crime premeditado. Hoje temos estas execrações racistas, direcionadas ao mais fraco como válvula de escape pra este grito engasgado. Mas, se o negro continuar sendo vítima do racismo atávico, se o pobre continuar sendo gado de quem controla este sistema, se a grande maioria do povo continuar nesta panela de pressão e na condição de vítima de todo mundo que age em nome de seus próprios infortúnios e, se continuarmos acreditando que há sempre uma razão pra intemperança de um criminoso, estes atos passarão a ser cometidos às claras. Por negros indignados, por pobres humilhados, por mulheres agredidas, por gays espancados… Esta geração de governantes (políticos, ricos, juízes, bandidos, traficantes) está criando cobra embaixo da cama. Vão perder o controle. É a lei da reciprocidade.

      • Cesar, obrigado pelo apoio. Aproveito pra falar mais um pouco porque este assunto realmente mexeu comigo. O que vou defender é simples: estamos todos sendo manipulados (por favor não riam nem desdenhem antes de ler até o fim). Parece pouco, mas acho que o sentido disto é muito mais grave e profundo do que parece. tenham um pouco de paciência e leiam o que tenho a dizer porque é sincero. A imagem construída por estes criminosos me parece ser profundamente premeditada e com conhecimento de causa no que diz respeito à manipulação ideológica e do inconsciente coletivo. Explico: um negro, pobre, nu, amarrado num poste, açoitado e mutilado por um grupo que, ao deixá-lo vivo após o abuso, se identificam pra ele como sendo “os justiceiros”. Pergunta: quem nunca viu uma cena destas impressa num livro didático? Caramba! A associação é tão óbvia que dá até vergonha de falar. No entanto, é justamente por este viés, por esta linha de análise que, preguiçosamente a maioria dos analistas direciona suas teses. Pra mim, uma coisa é certa: quem fez isto (provavelmente policiais) queria justamente insitar este tipo de discussão. Onde quero chegar com esta dedução:
        - primeiro, o recado dado dado e a questão principal foram mascarados. Os torturadores se autodenominaram “justiceiros”, não mataram e ainda deram seu recado. O que fica subentendido, na minha opinião é o seguinte: querem justiça, querem ação policial concreta? Então tolerem ao abuso, porque, sem este “direito” não cumpriremos nosso dever!
        - Segundo: este recado é direcionado a toda a população que não se deixou cooptar pelos esquemas criminosos sustentados pelo crime organizado (entenda-se como crime organizado o bandido de farda, o bandido sem farda e o bandido de colarinho branco) e que neste momento estão a ponto de explodir de tanta pressão e de tanta humilhação diante da inoperância proposital do Estado criminoso e seus agentes mafiosos de farda.
        - Terceiro: a insensibilidade e incapacidade dos analistas de se mostrarem solidários com o sujeito ignorante que diz que “bandido bom é banddido morto”, aquele sujeito que vem aqui e repete feito papagaio um discurso o qual, tenho certeza, em circunstância menos conflituosas, questionariam e até refutariam de imediato, faz com que as análises que evocam direitos humanos e questões sociais pareçam, aos olhos deste nicho social (legitimamente revoltado, tanto quanto o jovem que pega uma arma e comete um crime por futilidade) lhes pareçam pura demagogia. Isto não só desqualifica o discurso humanista como canalisa os sentimentos coletivos de insegurança para o caminho pelo qual o grupo representado por estes torturadores deseja que sigam: o da necessidade de um salvador ou de um grupo que se coloque acima, não da lei, mas das premissas humanistas, identificadas ingenuamente como entraves ao restabelecimento do estado de direito. Deve-se ter consciência de que esta população engasgada está sendo tão manipulada quanto nossos jovens neste jogo.
        - Quarto, paralelamente à desqualificação do discurso humanista, aqueles incautos que analisam o problema a partir da pauta “sugerida” eplos agentes deste crime hediondo, acabam por oferecer à população que se identifica diretamente com a vítima, seja por sua idade, por sua origem humilde, por sua cor, a resposta que os próprios torturadores desejariam dar, mas não puderam: a de que “a sociedade” (entidade tão elástica e amorfa quanto desejar quem a evoca) é que quer em sua grande maioria (?!) exterminar a população negra, jovem, pobre, opondo esta mesma “sociedade” a todo o restante que se sinta ultrajado com o ato cometido. Somados aos discursos figadais daqueles que, em verdade, não desejam outra coisa senão a segurança que lhe é regateada em troca da legitimação do abuso a despeito da lei e dos valores já bem disseminados de humanidade (não aceito que se apeguem a isto como uma contradição! Odeio o crime, assim como a maioria dos cidadãos, mas, nem por isto evoco questões racistas ou de ódio contra nenhum grupo. A não ser a assassinos e gente inescrupulosa ao qual incluo traficantes, policiais torturadores, juízes corruptos etc. Quem não deseja vê-los esfolados que atirem a primeira pedra! Tenho certeza de que a maioria fala as besteiras que fala por falta de opção e poder de análise, nada mais) e teremos aqui, o melhor dos mundos para estes bandidos torturadores: a ideia subliminar de que, se fazem isto, é porque há demanda! Se torturam e mutilam pretos e pobres é porque a sociedade quer. Não é iniciativa de nenhuma corporação, nenhum grupo radical, ninguém específico. O povo quer a morte dos pobres, pretos e favelados. Eximen-se portanto de qualquer responsabilidade. Isto vai de encontro ao discurso feito a quem é assaltado, morto e tudo mais. Dizem os policiais aqui em São Paulo: A gente prende, poxa. A gente quer combater quer fazer tudo direito. Se o bandido fica solto, a culpa é dos direitos humanos. Dos defensores dos menores. Se, por outro lado o policial se vir obrigado a agir, o cidadão acaba sendo identificado e responsabilzado perante o criminoso pelos abusos cometidos contra ele.
        Enfim, parar de fazer análises direcionadas, ser um pouco mais sagaz ao juntar as peças, deixar de participar deste jogo doido no qual eu, você, o Negro Belchior e e todos que tentam desvendar a natureza destas atitudes é fundamental pra começar a realmente denunciar de forma eficaz. A desarticulação social, a fragmentação ideológica e participativa, o isolamento dos grupos representativos no tocante às reivindicações, a reação espasmódica a tudo que nos violenta, as análises generalizadores e óbivas… tudo isto serve de caldo de cultura pro crescimento desta parcela autoritária da sociedade que escancaradamente tenta alçar vôo até o poder a partir da implantação do caos e a consequente ânsia por algo (ou alguém) que seja capaz de anular as forças e “pacificar” novamente a sociedade. Isto é um perigo! Tentemos considerar esta análise em todas as manifestações atuais. Perdoe-me por ser extenso. Perdoe-me incluí-lo na crítica, Negro Belchior. Me dê uma chance. Eu também me incluo como vítima deste jogo de manipulação. No meu caso, então, até cair a ficha, meu fígado já derreteu e cresceu milhões de vezes. Mas, acho que pos estar certo em algum dos pontos pelo menos. Ah, sim: pra um bandido (muitas vezes negro e favelado), a cor da mão que recebe propina não faz a menor diferença, muito menos a cor do menino que ele vicia ou bota uma arma pra roubar e matar pra pra ele. No entanto, o discurso de exclusão, seja pelo viés da cro, da condição financieira, ou da própria juventude é utilizado como forma de cooptação no processo de lavagem cerebral sobre estes meninos. Além disso, se morrer um deles, é só trocar a peça. Entre o bobo que fala pelo fígado e não tem coragem de fazer mal a uma mosca e o bandido que usa de ideologias pra manipular crianças, quem você considera crápula ou racista? O bandido tá c*gando e andando pra questão de raça. Dinheiro não tem cor. E policial corrupto também não. É sempre parceio. Por favor pense nisto.

  26. Adorei! Deveria acontecer isso todo dia. Deram mole de ter deixado vivo. Bandido bom é bandido morto. Bandidos são covardes e não pensam duas vezes antes de te matar. Quantos pais de família foram mortos por menores, que ficaram impunes. São apreendidos e retornam às ruas no dia seguinte para continuar a cometer crime. Tudo isso com a omissão e proteção do Estado.
    Não importa a cor da pele (parem de babaquice), vagabundo merece vala. No Brasil cadeia não resocializa ninguém, é, na verdade, escola do crime. Menor no Brasil pode matar, roubar, estuprar, mas não pode responder pelo seu crime. Sendo assim, a população cansou, estamos fartos de impunidade e de defensores de bandidos. O Congresso não elabora leis mais rígidas e nem a redução da maiorida de penal. Até lá, o cidadão de bem fica refém desses bandidos. Direitos Humanos para Humanos Direitos.

  27. “Menino negro” com três passagens pela polícia, uma por roubo e duas por furto. Há de fato preconceito contra as “minorias”: negros, nordestinos, sertanejos, homosexuais…mas pior que o preconceito é esse vitimismo instalado e utilizado para qualquer situação. Não é um menino negro, é um ladrão. E um ladrão com sorte, pois após ter sido solto pelos bombeiros, foi levado para o hospital e depois sumiu. Também achei desnecessário e desumano agir dessa forma, mas se a ativista ficou com tanta pena, que leve pra casa dela pra cuidar.
    Ladrões fazem isso a todo momento! Sequestram, amarram, amordaçam…eles não têm limites para promover a maldade.

  28. Meu amigo foi espancado no onibus 474 na tarde de domingo por vinte coitadinhos como esse da foto. procurou a policia e foi ridicularizado pelos mesmo, tipo , ” reagiu por quê ? rsrsrs” Sabemos que esse não é a melhor solução mas quando as pessoas tomam essas iniciativas extremas, já estão cansadas de tanta impunidade. Estamos perto de uma sociedade de barbárie.

  29. De modo algum quero defender esse tipo de ação e seu pano de fundo nazifascista.
    Mas, assim como compreendo que a criminalidade é fruto da desigualdade, não posso meramente me fazer de atônito,como se meu estômago fosse demais delicado para compreender esse impulso “justiceiro”, tão criminoso quanto a pessoa que acusaram. Uma pessoa da minha família sofre de esquizofrenia. Sua mãe faleceu pouco tempo atrás. Em questão de poucos dias, sabendo que a casa estava sendo cuidada por um inválido, ladrões entraram e roubaram o que puderam. Aproveitaram também para espancar o rapaz esquizofrênico, seu rosto ficou todo machucado. Agora, conseguem se colocar na situação? Sua mãe morre, os bens dela são roubados, você é brutalmente espancado e ainda por cima tem de sobreviver à própria esquizofrenia. Porque não humanizar as vítimas assim como fazem com os agressores? Esse garoto que foi preso, arrisco dizer, vai descontar essa frustração em alguém. Assim como alguém que já foi lesado descontou nele. É a violência amplamente presente, encadeada. Esse meu parente precisou de tratamentos e agora vive num lugar péssimo, mesmo pagando uma mensalidade de três mil reais, paga por terceiros. O governo não fez nada por ele também. Dizer que tudo bem isso ter acontecido, porque ele deve não passar de um burguês, é fazer o mesmo papel que os “justiceiros” supracitados fizeram, unicamente de modo invertido. E as vítimas de estupro, espancamento? São vítimas, não importa de onde venha a violência. Já sofri abuso por parte da polícia, então não sou nenhum direitista com sonhos de fascismo. Só acredito que o problema é bem maior e que se dizer humanista e estupefato não resolve. Vamos encarar a situação de modo amplo.

  30. Ta beleza… to vendo todo mundo ai defendendo o marginal mas ai eu pergunto: Os ´´justiceiros´´ deveriam fazer o que?? Segurá-lo com todo amor e carinho nos braços sem que ele se movesse, ligar para a delegacia de menores e esperar até a viatura chegar e entregá-lo a ela?? E claro, perguntar se o marginal nao gostaria que eles avisassem a familia dele para onde ele estava sendo levado para ja irem la esperar a soltura praticamente imediata do meliante!!
    Ahhh dão um tempo neh.. Se tivesse sido um de voces a vitima desse bandidinho nao estariam ai defendendo.. bando de demagogos!

  31. Não vou dizer que esta certo ou errado,só sei que esses fdp não exitaria um segundo pra dar um tiro ou uma facada em nós e nossos filhos pra sustentar o vicio.

  32. Mais uma matéria sensacionalista.
    Não é porque ele é preto que foi amarrado e sim porque é ladrão.

    Sr. Ativista, quero ver quando um “de menor” entrar na sua casa, estuprar a sua mãe e sua irmã e der um tiro na cabeça do seu pai pq ele reagiu, se vc continuará com essa sua consciência de puritano.
    “De menor”, após primeiro delito, deve responder como maior de idade.

  33. Pena? Deixamos de ser hipócritas e com mania de perseguição, ele está ai pelas coisas que ele fez e ainda vai fazer, pq ele já está na rua e pronto para aprontar! Ele não é suspeito é culpado, ou ele tem 3 passagens na policia atoa? E se procurar, aparece mais gente para denunciar! Todos nos temos escolhas, essa foi a escolha dele, tentar ganhar mais fácil, com o suor dos outros. Minha irmã foi assaltada ali uma vez e quase foi estrupada, se não fosse os populares passando não sei o que seria!
    Eu fui assaltado na rua que ele foi preso e cortaram o meu pescoço com um estilete, um grupinho de 6 “crianças”…!

    Então ta com peninha leva para casa!!!! Quando passar por essa situação duvido quem defenda sentira pena!!! Por mim teriam cortado as mãos dele isso sim!!!

  34. E´POR ISSO QUE NAO CURTO ESTA REVISTINHA DE QUINTA CATEGORIA. VEJA SO´O TEOR DESTA
    REPORTAGEM IMBECIL. ESTE MOLEQUE ESTA ASSALTANDO A MUITO TEMPO E NINGUEM FAZ NADA.
    VAI CHEGAR UM DIA QUE ELE VAI MATAR ALGUEM POR UNS TROCADO.
    TOMATA QUE SEJA ALGUM DE VOÇES QUE PEBLICOU ESTA MERDA.

  35. Douglas Belchior, INFELIZ. BASTA VOÇE LER OS COMENTARIOS ACIMA E VER SUA INFELICIDADE NA
    REPORTAGEM EM EPIGRAFE. A POPULAÇÃO ESTA CLAMANDO POR JUSTIÇA. ESTAS PESSOAS
    QUE HOJE ESTAO SENDO ACORBERTADAS POR VOÇE E PELOS DIRETOS HUMANOS, UM DIA VAI
    ATACAR ALGUM FAMILIAR DE VOÇES E AI QUERO VER QUAL POSIÇAO IRÃO TOMAR.
    QUEM SABE VOÇE VÕA ATE A CADEIA E LEVA ALGUNS PRESENTINHOS PARA ELES, OU LEVEM UMA
    VERBINHA PARA REFORÇAR AS DESPESAS DA FAMILIA DOS COITADINHOS POR ESTAREM PRESOS.
    SE LIGA MEU…….. POR QUE NAO FAZ UMA CAMPANHA PARA MELHORAR NOSSA LEIS E ACABAR COM A JUSTIÇA PRATICADA COM AS PROPRIAS MÃO POR ALGUNS JUSTICEIROS…….

    • Coitadinhos dos bandidos, não é?!..São vítimas desses monstros privilegiados da classe-média opressora!..
      Impedidos no seu direito de roubar os que os exploram…Se assaltam e matam, o fazem pq foram levados a isso. E quem os prende, o faz por vingança..Inteligente esse raciocínio!..

  36. Materia tendenciosa, como se pelo fato do meliante ser negro, tenha sofrido injustiças. Nessa idade já esta com o cadastro grande, imagina daqui uns dois anos. Bandido bom, deve estar preso e trabalhando na cadeia para ter seu sustento. O resto é coitadismo.

  37. Paísinho de hipócritas, borra botas, intelectuaizinhos de ar condicionado, sustentados pela SOCIEDADE DE BEM.
    Parabéns aos JUSTICEIROS, vide o que esta acontecendo no MÉXICO, quando a população é desprovida de LEIS ela própria faz suas LEIS.
    Nos Países de “Primeiro Mundo” o LEGISLATIVO sabe como aplicar a Lei e ladrão não tem NOME e nem VEZ.
    EX
    EUA=PENA DE MORTE E PRISÃO PERPÉTUA
    CHINA=FAMÍLIA TEM QUE PAGAR AS CUSTA DA EXECUÇÃO
    JAPÃO=FORCA
    INGLATERRA=CRIANÇA DE 11 ANOS É CONDENADA
    OS PAÍSES ÁRABES E AFINS NÃO QUERO NEM CITAR

    COMO PODERÃO VER DOU A VOLTA AO MUNDO E OS PAÍSES DE PRIMEIRO MUNDO NÃO DA BOI A LADRÃO E OS DIREITOS HUMANOS É PARA HUMANOS E NÃO MONSTROS, POR ISSO SOMOS TERCEIRO MUNDO A TERRA DO FUTEBOL, CARNAVAL E SAMBA E QUANDO ESTIVEREM ASSISTINDO UM FILME VOCÊS SEMPRE VERÃO A FRASE “COMETEMOS O CRIME AQUI E VAMOS PARA O BRASIL, PAÍS DA IMPUNIDADE”.
    PAÍS DE LEIS FRACAS O CRIME É FORTE
    ESSE PESSOA DOS DIREITOS DOS MANOS TEM QUE REVER SEUS CONCEITOS, POIS QUALQUER HORA A ÁGUA IRA BATER NA BUNDA DELES, TEM ATÉ FILHO DE GOVERNADOR LEVANDO TIRO, O NEGÓCIO ESTA SEM CONTROLE E ESTAMOS EM UMA GUERRA DECLARADA, QUE MATA MAIS DO QUE QUALQUER GUERRA E NINGUÉM TOMA PROVIDENCIA.

  38. Pois é… justiceiros… Lhes tiro a razão?
    … olha… ninguém tem muita razão nessa situação…
    “Bandido bom é bandido morto”??? Eu realmente não consigo imaginar que exista bandido bom em qualquer situação… “ser bandido não é bom, e ponto”…

    Mesmo para agir como justiceiro, haveriam métodos e métodos… a estranha escolha destes justiceiros em questão reproduzia um tipo de relação específico – era um pelouro – o ladrão foi “punido” como um “negro ruim”, não como um bandido, e essa é a questão desta matéria.

    A pessoa que rouba, por mais ignorante e excluída que seja, sabe que ela está escolhendo um caminho de morte. Mesmo que a pessoa, como vou me pemitir acreditar que é o caso desse menino, tenha sido levada a ter apenas essa única opção na vida, sabe que, no limite da sorte, o que lhe espera é uma “morte”. O menino não está em discução aqui.

    Em discução estão os justiceiros, que não só fizeram “justiça”, como se propuseram, mas se vingaram, com tons de raiva e crueldade.

    Eles não são justiceiros! Eles são sociopatas que encontraram uma válvula de escape fácil, rápida e filosoficamente justificável para sua necessidade de violência.

    Eles odeiam, tanto à esse menino negro, pobre e ladrão, quanto ao morador da cobertura do Flamengo… eles só não encontram uma justificativa (ou oportunidade) para fazer a mesma coisa… mas fariam, se pudessem…

    São apenas outra forma de doença social. Quem quiser se aliar a eles, que fique a vontade – vocês são livres.

    LIVRES!!!! LIVRES!!! LIVRES!!!

    … mas terrivelmente pouco criativos…

  39. A boa notícia é que esse ano temos eleições. Espero que pensem bem antes de votar. Convençam os mais próximos a votarem nas pessoas que tiveram uma vida de conhecimento verdadeiro da periferira, e não em quem apenas fala bonito. Votem pelo partido, mas não votem nas grandes siglas

  40. Se é pra fazer ‘justiça’ então, pq os justiceiros não fazem o mesmo com aqueles que desviam dinheiro da população e usurpam diariamente os direitos de meninos negros e pobres?
    No brasil, os maiores bandidos usam terno e gravata!

  41. Aqui, alguns hitlernautas, entusiastas do fato ocorrido, exibem suas ideias intestinais com pseudo-moralismo e a contumaz malvadeza valentona. Pusilânimes, devotam ódio infinito ao povo negro e pobre como não o fazem em relação aos brancos e ricos.
    Suas ofensas são variações tipo tico e teco do mesmo magma a sublimar suas frustrações existenciais e sociais.
    Pude interagir com as ameaças de seu poder neste fato escabroso, que em vídeo de 2’50’’ intitulei “Pegaram o tarado”.
    http://www.youtube.com/watch?v=6q7bHktD8Qk
    Não podemos deixar irem adiante nesta atuação sociopata travestida de justiceira!

    • Vc escreve bem, mas como diria Raulzito, o dicionário é um livro cheio de palavras que nunca vou usar . Suas palavras de nada servem, tendo em vista que vc acredita ainda na distinção branco x negro. Vc sim pilha a guerra racial. Moro na periferia, sou branco e tenho amigos negros ótimas pessoas, o que não tem nada a ver. Imbecilidades suas a parte, faça mais por vc mesmo e pelo seu povo, pare de tentar escrever difícil e estude mais sobre os raríssimos políticos bons que existem, para tentarmos mudar algo. Ah, vc tb não acredita em politíco bonzinho né!? Esquerda de butique é feio…..

  42. Após ler a matéria e os comentários deixados pelos colegas, fiquei pensando sobre os argumentos mais utilizados por ambas as partes, ou seja, os que aplaudiram a atitude dos “justiceiros” e os que acharam um absurdo.
    Sinceramente acredito que ambas as partes tem argumentos fortes e que justificam o seu ponto de vista.
    Acredito que agredir um ser humano, independente de classe social, raça ou sexo é um crime. As vezes são apresentados vários motivos que levaram a pessoa a cometer o crime, mas nenhuma delas pode justificar o que foi feito.
    Mas por outro lado, os colegas entraram em um debate de classe social, onde os que repudiam a atitude relatada na matéria, fortalecem seus argumentos dizendo que não ha alternativas para um menor, pobre, sobreviver em um mundo capitalista se não for através dos roubos, pois o governo não dá estrutura para serem cidadãos de bem.
    Por outro lado, os que aplaudiram a atitude dos “justiceiros”, argumentão que o Estado não garante segurança aos cidadão de bem, e não cumpre seus papéis de prender, julgar e ressocializar os infratores, e isso faz com que o velho “olho por olho, dente por dente”, seja a unica escolha.
    Ora, ambas as partes reclamam do mesmo problema, mas ninguém consegue enxergar.
    Será que não conseguem ver que uma atitude gera a outra?

    O Estado e seus governantes são os únicos culpados pelas coisas que acontecem no Brasil, e a população os legitimam.
    Porque não se unir para lutar por ideais, como a efetiva atenção para as comunidades carentes e que seja para a efetiva segurança no pais?
    Será que se os jovens carentes tiverem estudos de qualidade irão parar de roubar? (não estou generalizando, é apenas uma expressão de linguagem)
    E será que se paparem de roubar, a segurança irá melhorar no país? (se somente eles forem os ladroes)

    Tentem pensar com uma mente mais aberta e observar as opiniões do próximo!

    • Nilton, boa noite !!
      Perfeita a análise do teu discurso. É realmente por esse viés que devemos conduzir esse tipo de acontecimento, discussão. Que, tomara, seja um evento isolado na nossa sociedade.
      Não temos que legitimar qualquer que seja a parte em falta, em culpa, em irracionalidade… Devemos sim é começar um amplo processo de reflexão orientada àqueles/as que estarão nos representando no próximo pleito, e levarmos à risca nossa decisão ante tal circunstância que não representa a evolução tão esperada da Ciência e da Tecnologia.
      Parece que quanto mais avançamos com as micropartículas, menos sabemos como proceder no aspecto macrossocial. Isso espanta !
      Com tantos direitos garantidos em nossa Constituição Cidadã, e ainda arbitramos à baila impor direitos/deveres associados a nossos ancestrais das cavernas.
      Direito à reflexão, à expressão, à humanidade no sentido da MISERICÓRDIA, da JUSTIÇA SOCIAL PONDERADA, do AMOR PELO PRÓXIMO.
      Precisamos ter cuidado com pensamentos tão radicais, tão extremos, assim criaremos uma seita da selvageria, e a bem do acaso, o que nos falta é um sentimento de COMPAIXÃO por QUALQUER PRÓXIMO, por QUALQUER OUTRO que seja, oriental, ocidental, rico, pobre, preto, pardo, índio, gays, mulheres, crianças, adolescentes, religiosos, e, até mesmo, com nossos aqui comentaristas tão radicais e carnificeiros.
      Com amor, a todos e a todas…

  43. Coitadinho do pobre bandidinho!!! Se fosse a vítima do bandidinho que estivesse estirada no chão, essa senhora defensora do direito dos manos nem se daria ao trabalho de ligar para o SAMU. Aliás, essa Yvonne Bezerra só defende gente boa, como o Sandro, o assassino do ônibus 174. Ela adora bandidinhos como esse que foi amarrado no poste, mas levá-los para casa já é outra conversa.

  44. Pingback: Racism and its tentacles in the XXI century in the World Cup 2014 host Brazil : TROPICAL DIASPORA – strictly vinyl with a focus on quality music

  45. Estou vendo vários comentários insinuando que esse tipo de tratamento ao pobre/negro só pode vir das “elites brancas dominantes”. Pois bem. Convido vocês a irem até aquele famoso site de vídeos e fazer uma busca por “linchamento”. Não precisa assistir ao vídeos (assista apenas se quiser ficar deprimido com o seu país/povo). Analise apenas os títulos e veja as fotos miniaturas. Ali você verá que predomina o cidadão pobre, nordestino e mulato. Dá para dizer neste momento que foram as “elites brancas dominantes” que fizeram aquilo com o rapaz no RJ? Não, não dá. Pode ter sido qualquer um. O linchamento faz parte da nossa cultura de uma país com leis que não tem valor e onde poucos ficam presos. Assistiu algum vídeo? Quantos daqueles linchadores foram presos por tentativa de homicídio? Alguns vídeos mostram até policiais no local só assistindo a cena. E vida segue seu rumo.

  46. PQ NÃO TEM MAIS JUSTICEIROS DESSES? COMO FAZ PRA ENTRAR PRA ESSA VALOROSA EQUIPE? E NÃO ME VENHAM FALAR DE PRECONCEITO RACIAL E O CARAMBA. ESSE É NEGRO, MAS TEM BRANCO, JAPONES E INDIO LADRÃO. E TODOS TEM QUE SOFRER NA CARNE O QUE TEMOR QUE SOFREMOS TODOS OS DIAS AO NÃO SABER SE NOSSOS FILHOS VOLTARÃO PRA CASA. TÁ COM DÓ? ADOTA! FAÇA UM FAVOR PRO BRASIL, COMO DISSE A RAQUEL SHERAZADE DO JORNAL DO SBT. TÁ COM PENINHA? JÁ TEVE ALGUEM DA SUA FAMILIA ESTUPRADA E MORTA? ENTÃO CALA A BOCA SEU CÚMPLICE DE MARGINAL!

  47. Não acho de maneira alguma correto as pessoas fazerem “justiça” com as próprias mãos e não é de hoje que sai noticias similares a essa, também não acho que isso só ocorreu pelo fato do individuo ser negro, só que se no Brasil tivesse mais justiça efetiva não teriamos esse tipo de acontecimento, nem de roubo e nem de gente querendo fazer a tal “justiça”. Mas uma pessoa não tem o direito de tirar da outra o que conquistou e não falo só de coisas materias, pq quando eu fui assaltada eu perdi muito mais do que uma bolsa ou celular, eu perdi a minha liberdade, aprendi a não confiar em mais ninguém, a ficar trancada enquanto todos os outros saiam só pq eu tenho medo, a ter mania de achar que tem alguém me perseguindo e isso não é vida. Infelizmente noticias como essa acima só servem de lição para que novas politicas sejam implementadas, seja de conscientização do ponto o qual regredimos ao tomar atituldes piores com aqueles que nos fizeram mal, seja pela falha nos sistemas prionarios (pois já que o individuo vai para a cadeia ele deveria sair de lá com uma visão diferente da que ele entrou) apesar que mesmo que ele saia pensando em recomeçar ngm lhe dá a chance de um novo começo.. ai todos nós somos culpados.

  48. ótimo texto! realmente, um alivio no peito. não da pra aguentar, as vezes, esses comentários sobre o assunto, apoiando esses fascistas. assim como alguem comentários ridículos aqui mesmo. mas beleza, ótimo texto.

  49. Pingback: “schwarzes angekettetes billiges Fleisch” | NachDenkZeit

  50. Negro Belchior, seu texto realmente me fez refletir muito sobre situações de violência como essa que vivemos. Acredito que muitas pessoas que aqui comentaram não entenderam muito bem sua intencionalidade em fazer-nos pensar sobre acontecimentos, atitudes, julgamentos, históricos, pessoas e tudo o mais. Li uma enxurrada de comentários cheios de xingamentos e palavrões, pessoas se ofendendo quando não encontram consenso ou não aceitam sua maneira de pensar. Pré-julgamentos, preconceitos, e intolerância foi o que mais apareceu nos comentários, e até que não eram tão ruins, pois por milésimos de segundo nos tentam em se acomodar neles. Infelizmente ideias e pensamentos sem tanto ponderamento que povoam a consciência da sociedade brasileira. E acredito que 90% não seja opinião própria, daquelas formadas por conhecimento e disposição ao crescimento reflexivo e frutífero… de sabedoria mesmo, sabe? Vou aqui lutando com minha pequena contribuição como professora infantil, quem sabe um dia, é? Estou triste demais….

    • É Professora, agradeço suas palavras, em meio aos bombardeios.
      A preocupação de Luther King é sério: O problema está no silencio dos bons!
      Aqui, via de regra, o espaço é ocupado por caes ferozes de uma justiça que só tem um alvo: o preto, o pobre, a calasse trabalhadora.
      Mas a repetição é pedagógica. Vamos seguir repetindo o que precisa ser dito, até que percebam.
      Um abraço!

      • Por isso gosto de falar aos pequenos… eles ouvem sem tantos resguardos e outros ranços. É mais fácil repetir para eles. As vezes nem precisamos repetir. E eu diria mais: há comentários não só para os alvos pretos, pobres e da classe trabalhadora. Os comentários são dirigidos a quem ousa trazer algo diferente, a quem quer transcender… Como seres humanos podemos muito mais. Que a Santa Paciência nos guie pelas tentações dos vales do desespero, e da resistência ao novo. Enquanto isso, vamos aprimorando nossa maneira de chegar às pessoas, seja por escrito ou na abordagem pessoal. Deixo essa parábola que sempre conto aos meus pequenos, no intuito de refletir nossas ações diante das ações do outro para conosco.
        *************************************************
        “Um Monge e seus discípulos iam por uma estrada e ao passarem por uma ponte, viram um escorpião sendo arrastado pelas águas. O Monge correu pela margem do rio, entrou na água e pegou o bichinho na mão.Quando o trazia para fora, o bichinho o picou e devido à dor, o Monge deixou-o cair novamente no rio. Foi então à margem, apanhou um ramo de árvore, correu, entrou no rio, pegou o escorpião e o salvou. Voltou o Monge e juntou-se aos discípulos na estrada. Eles haviam assistido à cena e o receberam perplexos e penalizados.
        -Mestre, deve estar doendo muito! Porque foi salvar esse bicho ruim e venenoso? Não merecia sua compaixão! O Monge ouviu tranqüilamente os comentários e respondeu: “-Ele agiu conforme sua natureza, e eu de acordo com a minha”.”

  51. Querer associar a surra que ele levou (que eu não concordo, afinal não é papel da população fazer justiça) à sua cor de pele é, no mínimo, patético. Esse crime que cometeram (linchamento é crime, sim!) é apenas um reflexo de nosso Estado fracassado, que não transmite credibilidade alguma à população, que acaba por cometer esses atos muitas vezes mais selvagens que os próprios criminosos. Não adianta querer dar ares absurdos, de romance, só porque o rapaz era negro. O fato é que ele foi espancado porque estava cometendo crimes e é aí que está o X da questão. O que o Estado oferece em termos de educação? E segurança? Será que o governo, que se diz fazer tudo pelo povo, está realmente fazendo? Esse é o debate para mim, não a cor da pele de quem for.

  52. ATÉ QUE ENFIM UMA NOTÍCIA BOA!!! Todo bandido(seja lá qual for sua cor) deveria morrer assim. Que sirva de exemplo para os atuais e a próxima geração de bandidos que este governo assistencialista e paternalista cria ! Percebo que tem alguns OPORTUNISTAS que se promovem defendendo bandidos, rolezinhos, bailes funk e outras brasilidades. Urubus ! Para eles, quanto pior melhor ! Se um dia no Brasil acabar a violência, sobre o que vão falar ? O latrocínio aumentou uma barbaridade, graças a nossa lei frouxa e esses idiotas que acham que os bandidos é que são as vítimas.

  53. Legal essa troca de farpas e opiniões

    Só acho que em vez de ficar discutindo certo e errado aqui enquanto lá em Brasília conrinuam cagando na nossa cabeça

    Em vez disso

    Deveríamos estar é pesquisando sobre políticos com processos nas costas, políticos com projetos de lei pra nos ferrar mais ainda

    Pra podermos mudar alguma coisa de fato

    Acorda povo

    Notícias e sensacionalismo como isso do pivete amarrado é tudo que eles querem pra nos jogar uns contra os outros e nos manter distraídos

    A classe média tem que se levantar cara, nós estamos carregando esse país nas costas

    Acordem, os pobres amam o governo e o bolsa família e pretendem deixar como esta

    Os ricos amam o governo e o favorecimento para suas empresas nas llicitações e também pretendem deixar como está

    Já a classe média que trabalha de sol a sol e banca essa merda toda

    Essa não

    Não podemos deixar como está

  54. Por que a ênfase no fato do menino ser negro ?
    Só falta agora dizer que fizeram isso em virtude da cor do menino, como se independente disso, a população não estivesse inconformado com o caos, violência e impunidade que assola o país, onde bandidos se tornam vítimas e a sociedade refém de discursos ideológicos.

    As leis deveriam representar os valores da coletividade, afinal, os costumes e os valores são fontes do direito. No Brasil, como as leis vão de encontro ao cidadão e ao encontro de bandidos, é natural que a população se revolve e faça sua própria justiça. Da mesma forma que os marginais se mostram, e são apresentados por alguns hipócritas como vítimas da sociedade, hipócritas estes, que no conforto de seus gabinetes, tentam justificar a criminalidade, é esperado que também, da mesma forma, a sociedade busque justificativas para enfrentar a violência e para agir de forma equânime contra os bandidos.
    Ora, se uma sociedade desigual e injusta é a justificativa para a existência de crimes e bandidos, esta mesma sociedade violenta é a justificativa para a reação e para a legítima defesa das pessoas.
    Entretanto, sabemos que o raciocínio da esquerdalha parte de uma falácia. A pobreza não é e nunca foi a causa da criminalidade. Tanto que temos pobres, favelados, honestos e trabalhadores, e doutores, políticos e milionários criminosos. Atribuir à condição social a causa da criminalidade sim é um preconceito !
    Obviamente, sou contrário a tal justiça com as próprias mãos. Creio que deveria haver uma justiça mais rigorosa, que tornasse a relação custo benefício dos crimes menos favorável aos bandidos. Uma Lei que inibisse a criminalidade não incentivasse com a impunidade.

    Agora ressalto: seria incoerência os defensores de bandidos criticarem tal ação, tendo em vista que parte do mesmo princípio de que crimes são decorrência das relações sociais !

  55. Esclarecendo:
    Este “menino” é o assaltante de bicicletas da região e foi pego roubando outra vez, por isso ele se encontra nessa situação. (Preso com um cadeado de bicicletas em um posto)

    É muito importante ANTES de colocar uma foto com um título assim saber exatamente o que aconteceu…Notícias sensacionalistas são ótimas para o esse tipo de discussão acima.

    Não estou justificando ou mesmo dizendo se está certo ou errada a atitude dos que fizeram isso, porém vivemos em uma “lei da selva” no Brasil e a cada dia mais pessoas se sentiram no direito de fazer justiça com as próprias mãos, sendo um “MENINO NEGRO” ou um “MENINO BRANCO”…

  56. olha só que interessante::::::: o autor desse texto faz enfase propagandista pelo fato do menino SER NEGRO…. e é o foco dele…… minimizou a barbarie, a justiça com as proprias mãos…. O MAIS IMPORTANTE É O RACISMO……. A DISCRIMINAÇÃO! E SOBRE TUDO GENTE!! TEMOS QUE NOS PREOCUPAR COM O MAL, E NÃO COM O BEM…………… É O SENSO INVERSO DE VALORES….. ONDE AS VITIMAS SÃO OS CRIMINOSOS, E AS PESSOAS DO BEM SÃO CLASSE MÉDIA EGOCENTRICA ….
    ……….kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  57. Bom dia a todos,
    No Brasil, ninguém mais fala de amor.
    Seja esse(amor) em letras de músicas e atitudes humanamente corretas.
    Não digo que esta certo ou errado, só que hoje ele estava roubando, depois de ser amarrado e espancado pode passar a matar.
    Surra não é exemplo para ninguém ! Educação e Respeito sim.
    Só agente pode por um fim nessa guerra interna que nunca acaba no país, é só exigir educação, respeito e amor. Somos nós mesmo que aceitamos um mundo onde desde nossos lideres de comunidades, religião até a presidência do nosso país só olharem para a barriga deles mesmos. Para eles nós não não somos e nunca seremos ninguém.

    Att;
    Vinício

  58. Humanidade está retrocedendo cada vez mais, estamos de volta no tempo de 1550 “ESCRAVIDÃO”. Exposto ao ridículo e açoitado , existem outras maneiras/métodos para uma punição ao qual nosso país é incapaz de assimilar, ou seja progredir!

  59. Poxa to com tanta pena.. das pessoas que esse bandido roubou, estuprou e matou e que não tiveram direito aos direitos humanos..
    ele deveria ter sido entregue para polícia poxa.. pra ser mantido na cadeia com o dinheiro dos MEUS impostos que poderiam estar sendo investidos em outra coisa inútil como educação, cultura blah blah blah quem se importa né?? com certeza sustentando esse cidadão de bem na cadeia seria um uso muito melhor..

    agora com todo meu carinho por esse pai de família inocente.. PENA QUE NÃO MORREU

  60. Menino negro não, bandido filha da puta, esse pessoal dos direitos dos manos vão se fuuuuuuuuuuuuuuuuu…
    quero vê o dia que vc for assaltado e queimado vivo como eles costumam fazer….

  61. PARABENS à sociedade que ACORDOU ! se o estado não nos protege, precisamos deixar de ser TONTOS e punir esses bandidos ! Não tem nada a ver com cor de pele e sim com o ATO ! Chega de cidadão de bem preso e bandido solto. PARABENS!

  62. Pq menino negro e não Bandido é espancado e amarrado….???
    Não defendo estes tais justiceiros, somente entendo o que os levaram a tal brutalidade, o estado é omisso, direitos humanos só existe para bandidos, este foi o motivo, o povo está cansado de depender deste governo medíocre.
    Não foi só este bandido que foi humilhado, nós cidadãos trabalhadores, estamos sendo humilhados a cada dia que passa, por causa deste governo mequetrefe, governo este que está levando o país ao caos, não fazendo suas obrigações com a segurança pública.
    Toda esta discussão sobre o ocorrido, só servirá para algum movimento esquerdopata sair na mídia, vão “arrotar coitadismo” e nada fará para mudar a situação. E para quem estiver com dó, que adote um bandido.

  63. estranho, preto não pode ser bandido???

    só porque ele é preto é diferente??

    não entendo isso?

    vamos ser mais coerentes né!

    cor não define carater, e ele é bandido, tem que apanhar mesmo!

  64. Diante da atual situação do país a população está certa em não aceitar a impunidade, independente de o infrator ser branco, vermelho, amarelo ou negro(preto, não existe cor negra, é preto mesmo, obs: sou preto!), independentemente de “os justiceiros” serem multicoloridos ou pertencerem a castas sociais diferentes, crime é crime, assalto é assalto e furto é furto em qualquer lugar do mundo, qualquer cidadão poderia dar voz de prisão ao fotografado, entretanto, ele não ficaria parado e seria necessário o emprego de força para mantê-lo preso até a chegada da polícia, ainda sobre isso, muito dificilmente um contra um seria possível a prisão do meliante, ou seja, foi necessário o emprego de força de mais de uma pessoa, em tese ao que se sabe três pessoas, continuando se as mesmas pessoas esperassem a chegada da polícia e relatassem o fato, muito possivelmente poderiam ser indiciados por lesão corporal e racismo, oriundo de testemunhos de um aglomeração de pessoas que se formaria ali, a medida mais eficaz ao meu ver foi realmente a tomada, conte-lo e amarra-lo, sobre o nu imagino que seja para que o mesmo sofresse humilhação, frio, e a maneira mais fácil de identifica-lo como bandido, historicamente, é comum tomar tudo de um criminoso inclusive suas roupas.
    Então, objetivamente uma analise macro da problemática, as pessoas desse país tem o costume de achar que o estado deve dar todas a condições necessárias para que elas vivam felizes, principalmente porque um legislador cretino escreveu isso na constituição. O cidadão é um membro do estado, e a família é a menor célula do mesmo, o seja para o estado funcionar é de suma importância que o agente seja cooperativo, cumpra com suas obrigações e não infrinja a lei , tornar-se útil, caso contrário se tornará um câncer que irá contaminar as outra células e por fim levar o estado a decadência.
    Se as condições são desiguais, o agente cidadão deve fazer o melhor possível para servir ao estados e não tentar desestabiliza-lo, grande parte da população brasileira vive em pobreza, mas a minoria recorre a criminalidade, então antes que os grupos de defesa de minorias e etc. se manifestem não é questão de condição social ou oportunidade é questão de caráter, por fim me limito a dizer que todo agente cancerígeno é inservível a sociedade, portanto, deve ser extirpado para o bem comum, por um bem maior, pelo bem da sociedade.
    Por fim, citando a Bíblia Mateus 20:28 – Bem como o filho do homem não veio para ser servido, mas para servir, e para dar a sua vida em resgate de muitos; no mesmo contexto o tio Sam dispõe: Não pergunte o que o seu país pode fazer por você e sim o que você pode fazer pelo seu país!

  65. Pingback: Menino negro é espancado e amarrado nu em poste na zona sul do Rio | Rizoma – tendência libertária autônoma

  66. Pingback: “Adopte un bandit”, quand une journaliste dérape | Carioca Plus

  67. Cena linda. Dá uma sensação de justiça e paz. Só quem teve a mãe ameaçada sob uma faca no pescoço sabe como dá felicidade uma cena dessa. Queria que ele desidratasse, tivesse uma falência renal e morresse. Já que a polícia está de mãos atadas, palmas para os justiceiros. Espero que eles continuem atuando assim e não se desviem do caminho da justiça. BANDIDO BOM É BANDIDO MORTO.

  68. Constantemente ocorrem casos de linxamento parecidos como esse ao redor do brasil. O autor implicou com esse caso em particular porque os agressores eram moradores da zona sul carioca… lugar em que existe uma predominância de pessoas brancas residindo no local. E se fosse em Duque de Caxias? A abordagem seria diferente, o motivo já não seria racismo, seria outra coisa qualquer. Está mais do que óbvio que o artigo foi motivado pelo racismo por parte do autor. Ele não gosta de pessoas brancas, no meu entender. Eu sou mestiço de pele clara, meu pai é descendente de europeus, ele estudou em escola pública, se formou em geologia, e pôde me proporcionar uma vida repleta de conforto e oportunidades… uma pessoa honesta, honrada, e do bem… é o tipo de gente que não é valorizada nesse país. Portanto sr. Negro Belchior, ocê está completamente equivocado em suas colocações e é racista sim.

  69. http://g1.globo.com/sc/santa-catarina/noticia/2014/02/jovem-e-amarrado-poste-e-agredido-apos-assaltar-lanchonete-em-itajai.html

    Não é por ser negro, é por ser ladrão. Se a justiça não vem de onde esperamos, vem de quem a espera, independente da cor. Releia seu texto e veja quantas vezes você citou a raça do suspeito. Havia necessidade de especificar tanto? Ele é um ser humano como os outros, que cometeu erros e pagou por eles, senão de uma forma, de outra. O jovem “negro” (como você diz) merece tanto uma punição quanto o “branco” no link acima. A lei foi esperada e não veio, eles a fizeram.

  70. Aliás, talvez eu não concorde com a forma como a justiça foi feita, porém as pessoas chegam a um ponto em que não aguentam conviver com a impunidade que as afeta diretamente. Existem os dois lados de um crime. Existe – como dito no texto – o lado do menor que se vê sem perspectiva alguma; porém deve-se ver, também, o lado do trabalhador que é frequentemente roubado e é ignorado pela justiça.

  71. O cara se chama JOSÉ ROBERTO “DOS SANTOS” e diz que tem matar, fala em prejuízo, etc. A famosa democracia, as vezes não deveria prevalecer, pois tem muita gente que não entende nada de nada e se arroga no direito de dar opinião. Eu ando de saco cheio.

  72. O criador da postagem é o típico idiota que quer causar polêmica com o “negro” no início do título, vai estudar, ler mais, se aprofundar mais nos problemas sociais pra ver como essas desculpas de desigualdade não são tão influentes como vc pensa.

  73. Isso aí não é um menino, é um VERME.
    O fato dele ser negro não tem nada a ver.
    “Os Justiceiros” erraram feio… DEVERIAM TER MATADO, ELIMINADO ESTE LIXO PARA SEMPRE!!!!!!!!

  74. não é questão de racismo , é questão de revolta , o povo não aguenta mas esses lixos na rua fazendo merda . pra quem não sabe o mesmo satinho que vcs estão defendendo , essa semana foi detido roubando novamente !!!!!

  75. A Mulher quando levou um tiro na cabeça na frente do seu filhinho pequeno, apareceu algum IMBECIL DOS DIREITOS HUMANOS (entre aspas)…. O Policial praticando arbitrariedades com a garota em Recife quando a flagrou filmando a violência contra o cidadão e que tomaram o seu celular e ainda a agrediram apareceu algum IMBECIL DOS DIREITOS HUMANOS (entre aspas)… Nunca aparece um IMBECIL E IDIOTA desse tal de direitos humanos (entre aspas)…. vai a policia ou a população pegar um marginal, traficante ou estuprador pra dar uma sura aparecem estes IMBECIS dos direitos humanos (entre aspas) para defender… DIREITOS HUMANOS SÓ EXISTE PARA PROTEGER E DEFENDER BANDIDOS E MAIS NADA… POR ISTO TEM QUE SER EXTINTA…. É OBRIGAÇÃO DESTES IMBECIS DOS DIREITOS HUMANOS PEGAR OS MENININHOS OU OS MARGINAIS HOMENZINHOS E LEVAREM PRA CASA DELES E DAR CASA COMIDA E ROUPA LAVADA, PQ SE DEPENDER DE MIM EU QUERO É QUE ELES MORRAM…… NUNCA TIVE A CHANCE DE PARTICIPAR DE UM ESPANCAMENTO A UM MARGINAL COMPROVADO DAS SUAS ATITUDES, MAS NO DIA EM QUE EU TIVER ESTA CHANCE, COM CERTEZA ELE NÃO IRÁ SAIR VIVO……

  76. Pingback: “Não está faltando cadeias. Está faltando é tronco em praça pública!” Por Douglas Belchior | Áfricas - Notícia minuto a minuto

  77. Este pobre adolescente,negro, e frágil, não passa de um bandido com ficha criminal, tanto é que na semana posterior foi pego pela policia fazendo novo roubo, deixemos de hipocrisia, estes manés que defendem vagabundos como este que os levem para casa.

  78. Pingback: Jovem negro é espancado e morto por populares no Espírito Santo | Negro Belchior

  79. Bem feito. Deveriam ter matado esse bandidinho de merda. Já que a justiça no Brasil sequer existe, o povo está mais do que certo em espancar esses bandidos desgraçados. Fodam-se os direitos humanos, por acaso bandido tem dó de meter uma bala na cabeça de um filho teu? Por acaso um “menor” tem dó de estuprar tua mãe na tua frente? Brasil hipócrita e burro. Já que tem gente tão de olho em “direitos humanos”, por que não pega um bosta desses e leva pra casa? Assim ele pode ir dormir com tua mãe, esposa, filha…

  80. O que se pode esperar de um blog sobre negros, vitimismo e complexo de inferioridade claro, ele é bandido e ladrão, todos que entram nesse submundo merecem a morte.

  81. e pq nenhum de vcs tem um filho negro, se vcs tivessem filho negro e encontrasse ele no mesmo estado desse menino ai sim ia partir pra violencia n é ? enquanto o mundo tiver com esse pensamento maldoso nossa sociedade n ira progredir pense nisso e esqueca a cor pq somos iguais por dentro e iremos todos pra o mesmo buraco…

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *


*

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>